Bolsonaro fará discurso na Cúpula do Clima; evento ocorre entre os dias 22 e 23 de abril

Reunião também contará com líder indígena brasileira em painel para discutir sobre pautas ambientais

Por: Leonardo Fernandes | 22 abril - 08:11

Começa nesta quinta-feira (22) a videoconferência da chamada Cúpula do Clima, organizada pelo presidente norte-americano Joe Biden. O atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, faz parte do grupo de 40 dirigentes que participarão do evento para discutir pautas a respeito da preservação ambiental e das mudanças climáticas.

Ao discursar, é esperado que Bolsonaro adote um tom mais moderado ao abordar os problemas recorrentes na Amazônia, como o desmatamento ilegal e as queimadas frequentes na floresta anualmente. Nisso, é visto que o governante brasileiro deva permanecer alinhado com os ideais do Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Bolsonaro será cobrado por outros representantes mundiais acerca de visões controversas sobre a política ambiental do Brasil.

Bolsonaro deve seguir cartilha de Salles na Cúpula sobre o clima

O presidente Jair Bolsonaro ao lado do Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

Bolsonaro busca melhorar diálogos no cenário internacional, também por conta de seu discurso anterior na Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas), no ano passado. Na ocasião, o presidente mencionou que “índios e caboclos” eram responsáveis pelos incêndios em território amazônico, e disse que as queimadas no Pantanal que aconteceram em 2020 foram uma consequência das altas temperaturas regionais.

Neste ano, Joe Biden convidou uma líder indígena para participar da cúpula: Sinéia do Vale, da etna wapichana, que representará o Conselho Indígena de Roraima. Sinéia estará presente num painel junto com a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, os governadores de Tóquio e do Novo México, e o presidente do congresso nacional de indígenas da América.

Em carta, Bolsonaro prometeu o fim do desmatamento ilegal até 2030 no Brasil

Em carta enviada a Biden e divulgada no dia 14 de abril, Bolsonaro prometeu que o desmatamento ilegal acabará no Brasil até o ano de 2030. Na mensagem, o chefe do Executivo também falou sobre sua satisfação em participar do evento, e de ajuda financeira para o combate.

O presidente norte-americano também pretende fazer o anúncio de metas para redução das emissões de CO2, diante de chefes de estado cujos países respondem por 80% dos gases do efeito estufa emitidos no planeta.

A Cúpula do Clima também é um encontro importante para anteceder a 26º Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática. Esta segunda reunião acontecerá em novembro, em Glasgow, Inglaterra.

Leia mais notícias:

Salles discute com Anitta no Twitter, após cantora pedir saída do Ministro do Meio Ambiente

Bolsonaro falhou em não assumir responsabilidades para preservar vidas, afirma ativista Greta Thunberg

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você