Assessor de Bolsonaro faz gesto obsceno durante sessão do Senado

"Isso é inaceitável, é intolerável.", afirmou senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP)

Por: Larissa Placca | 24 março - 23:13

Um assessor especial para assuntos internacionais de Jair Bolsonaro, Filipe G. Martins, está sendo investigado, após fazer gestos obscenos durante sessão do Senado Federal.

O assessor, na ocasião, acompanhava o chanceler Ernesto Araújo que debatia com os parlamentares. O ato gerou comentários, por isso o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, decidiu instaurar procedimento de investigação para apurar o fato.

na frente, presidente do senado, pacheco e atrás, o acusado

Foto: Reprodução/TV Senado

Uma fonte que não quer ser identificada, do Palácio do Planalto, disse que Pacheco está pedindo a demissão do assessor. Filipe fazia o gesto que une o indicador e o polegar de forma arredondada. O gesto, comumente, pode significar “ok”, mas também “vai tomar no c.”.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) disse que o gesto era um desrespeito e que Filipe deveria ser retirado do local da reunião.

Veja o vídeo compartilhado por Randolfe:

“Em uma sessão do Senado federal, durante a fala do presidente do Senado, um senhor estar procedendo de gestos obscenos, está ironizando o pronunciamento do presidente da Casa. Não, presidente. Isso é inaceitável, é intolerável.”, afirmou Randolfe ainda durante a sessão que foi virtual para parte do público.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

OAB aponta “completo despreparo do governo federal na gestão da crise sanitária”

Queiroga anuncia secretaria de combate à covid-19 e planeja vacinar 1 milhão de pessoas por dia

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:


Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você