Alexandre Kalil afirma que cumprirá decisão de Nunes Marques, mas vai recorrer ao STF

Prefeito de Belo Horizonte havia recusado seguir as ordens do ministro do Supremo

Por: Murilo Amaral Feijó | 04 abril - 16:00

Alexandre Kalil (PSD), prefeito de Belo Horizonte (MG), voltou atrás e afirmou que seguirá decisão do ministro Kassio Nunes Marques, do Supremo Tribunal Federal (STF), de liberar cultos, missas e outras atividades religiosas presenciais.

No último sábado (3), o ministro Nunes Marques liberou celebrações religiosas em todos os estados e municípios do Brasil, um pedido da Associação Nacional de Juristas Evangélicos (Anajure). Logo depois, Kalil anunciou em suas redes que “o que vale é o decreto do Prefeito”, afirmando que cultos e missas presenciais estariam proibidos.

Logo depois do pronunciamento de Kalil, Nunes Marques intimou o prefeito a seguir a decisão e liberar as atividades religiosas de forma presencial.

Neste domingo (4), pelo Twitter, Kalil disse: “Por mais que doa no coração de quem defende a vida, ordem judicial se cumpre. Já entramos com recurso e aguardamos a manifestação do Presidente do Supremo Tribunal Federal”.

Além de Kalil, o ministro Marco Aurélio do STF também criticou a decisão, chamando Nunes Marques de “novato”. O partido Cidadania também contestou a liminar de Nunes Marques, enviando ao presidente do STF, ministro Luiz Fux, um pedido para derrubar a decisão.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Estado de SP chega a 510 pacientes que morreram à espera de leito de UTI

Rio de Janeiro autoriza volta de esportes coletivos em abril

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você