Alexandre de Moraes nega ter suspendido processo de impeachment de Witzel

Ministro disse que todos os documentos sobre o governador afastado foram enviados

Por: Maria de Toledo Leite | 05 abril - 18:32

Nesta segunda-feira (5), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, rejeitou um pedido feito pela defesa do governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, que pedia que seu processo de impeachment fosse suspenso.

Segundo a defesa, o argumento para a suspensão seria que o Supremo Tribunal da Justiça (STJ) não os teria enviado todos os anexos da delação premiada de Edmar Santos, ex-secretário da saúde do Rio. Porém, depois de analisar o pedido, Alexandre de Moraes entendeu que os documentos haviam sido enviados para a defesa corretamente.

Witzel no canto direito da foto, fazendo gesto com a mão esquerda e falando ao micofone

Foto: Carlos Magno

Moraes ainda disse que se outros documentos fossem enviados agora, o sigilo estabelecido legalmente poderia ser rompido.

Witzel está afastado desde agosto de 2020 e enfrenta um processo de impeachment. O governador afastado enfrenta um processo de corrupção passiva e lavagem de dinheiro e é acusado de envolvimento em desvios de recursos na área da saúde, durante a pandemia.

O acusado nega, desde o começo, sua participação nos crimes.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

STF nega pedido de Witzel para que afastamento do cargo não ultrapasse 180 dias

Witzel afirma ser alvo do impeachment após incomodar “máfia da saúde” no Rio

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você