União Europeia enfrenta atraso nos programas de vacinação

Até o momento, países da UE receberam menos vacinas do que o esperado na época de compra

Por: Leonardo Fernandes | 26 março - 07:05

A União Europeia enfrenta um atraso generalizado nos cronogramas de vacinação dos países. De acordo com informação divulgada pela agência francesa de notícias RFI, os programas organizados pelos membros da UE estão atrasados em até sete semanas, enquanto a Europa enfrenta uma nova onda da covid-19.

Segundo o site One World in Data, cerca de 14% dos cidadãos europeus receberam ao menos uma dose das vacinas contra Covid. Contudo, o número vai de encontro com a grande quantidade de vacinas que a UE havia comprado para os membros: em torno de 2,6 bilhões de doses. Dessa forma, a porcentagem de vacinados é baixa em comparação à soma de imunizantes que haviam sido garantidos previamente.

Ursula von der Leyen durante discurso

Ursula von der Leyen, durante reunião do Fórum Econômico Mundial em 2020. Leyen quer que Oxford cumpra com o acordo de envio de vacinas ao Reino Unido. Foto: World Economic Forum/Faruk Pinjo

Os países da União Europeia está atrás dos Estados Unidos e do Reino Unido na proporção de vacinados. Os EUA, até agora, contam com 39% da sua população vacinada, enquanto 46% dos britânicos já receberam os imunizantes. Para o presidente da França, Emmanuel Macron, os líderes europeus erraram na garantia da vacinação. “Fomos muito lentos, mais lentos que os Estados Unidos, e erramos por falta de ambição”, disse o político em entrevista para uma emissora da Grécia.

Fora isso, há o fato de que a UE exportou uma quantidade de vacinas parecida com o que recebeu para a própria vacinação. De acordo com a presidente da Comissão Europeia e líder da UE, Ursula von der Leyen, a Europa recebeu 88 milhões de doses até o momento, e exportou 77 milhões.

Descontentamento da UE com a Oxford/AstraZeneca

No dia 20 de março, Ursula von der Leyen emitiu um comunicado aos laboratórios de Oxford, ameaçando bloquear as exportações da vacina AstraZeneca. A presidente afirmou que o laboratório britânico não está cumprindo com o acordo de envio de vacinas à UE de maneira adequada, enquanto a União envia doses para outros países.

Grande parte dos membros europeus estão dispostos a proibir a exportação de vacinas. A chefe da UE disse que a AstraZeneca não entregou nem metade das 90 milhões de doses compradas; e apenas 30% foram enviadas aos países compradores. O fato ocorre ao mesmo tempo em que o Reino Unido, local onde o laboratório mantém espaço de produção, conseguiu finalizar a vacinação contratada por Oxford.

De acordo com estimativas feitas pela seguradora Euler Hermes, o atraso na vacinação europeia pode trazer um prejuízo de € 123 bilhões em 2021 aos países do bloco.

*Com informações da agência notícias RFI

Leia mais notícias:

Vacina Oxford/AstraZeneca tem 79% de eficácia contra casos sintomáticos de covid

União Europeia ajusta regras de exportação de vacinas

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo: