União Europeia aplica sanções contra pessoas envolvidas no golpe em Myanmar

A repressão no país deixou três pessoas mortas nesta segunda-feira (22)

Por: Marina Ponchio Gomes Ferreira | 22 março - 17:52

Nesta segunda-feira (22) a União Europeia impôs sanções contra 11 pessoas ligadas ao golpe de 1º de fevereiro em Myanmar, essa foi a resposta mais significativa do bloco desde que os militares começaram a agir com violência contra manifestantes no país. 

Os 27 países já mantém a proibição da venda de armas para Myanmar e uma sanção contra militares desde 2018, decorrente da repressão sofrida pela minoria muçulmana rohingya, que forçou o grupo a fugir para Bangladesh 

Pessoas protestando

Foto: Reprodução/Twitter

O ministro das Relações Exteriores da Alemanha, afirmou que a repressão no país fere a democracia e atingiu um grau intolerável. 

De acordo com a Associação de Ajuda a Presos Políticos (AAPP), desde fevereiro foram 250 mortes. Só nesta segunda-feira, três pessoas foram mortas, incluindo um garoto de 15 anos, segundo testemunhas. 

Entre os afetados pelas sanções da União Europeia, estão o comandante das Forças Armadas e Myint Swe que ocupa a presidência desde o golpe.

LEIA MAIS

Após Golpe militar, Jornalista da BBC desaparece em Myanmar

Mais de 400 pessoas são condenadas por protestos em Belarus

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo: