Submarino desaparecido na Indonésia tem oxigênio até sábado (24)

Embarcação com 53 pessoas pode estar entre 610 a 700 metros de profundidade no mar próximo de Bali

Por: Marina Correa de Genaro | 22 abril - 15:40

Nesta quinta-feira (22), o chefe da Marinha da Indonésia, Yudo Margono, disse que o submarino que desapareceu na Indonésia tem capacidade para 72 horas de oxigênio, ou seja, ele acabaria no início de sábado (24).

Mais de 400 pessoas, além de cinco navios e um helicóptero estão participando da busca pelo resgate da embarcação.

Submarino indonésio no mar

Foto: Reprodução/Twitter

 

“Esperamos poder resgatá-los antes que o oxigênio acabe, às 3 da manhã de sábado”, afirmou Margono ao portal NBC. Yudo completou que as equipes de resgate encontraram um objeto não identificado com alto magnetismo na área e que as autoridades esperam que seja o submarino.

A embarcação estava participando de um exercício de treinamento na quarta-feira (21) quando perdeu o contato com as autoridades. Imediatamente os navios participantes do exercício iniciaram a busca.

Horas depois, equipes de busca de um helicóptero localizaram um vazamento de combustível a cerca de 97 quilômetros ao norte da ilha balneária de Bali, perto da área onde o submarino havia desaparecido. Porém, não há nenhuma evidência conclusiva de que o ocorrido esteja ligado à embarcação.

A Marinha acredita que o submarino tenha afundado a uma profundidade entre 610 e 700 metros, aproximadamente. Segundo funcionário da Daewoo Shipbuilding and Marine Engineering da Coréia do Sul, Ahn Guk-hyeon, por causa da pressão, o submarino entraria em colapso se fosse mais fundo que 200 metros.

O secretário do Instituto de Submarinos da Austrália, Frank Owen, afirmou, por sua vez, que o a embarcação pode estar em uma profundidade muito grande para uma equipe de resgate operar. “A maioria dos sistemas de resgate são realmente avaliados para apenas cerca de 600 metros (1.969 pés).”

LEIA MAIS

STF retoma julgamento sobre caso Lula e parcialidade de Moro; veja o que os ministros vão debater

Pfizer confirma que vacinas usadas no México e Polônia eram falsas

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo: