Representante do governo dos EUA cobra de Bolsonaro “resultados tangíveis”, após carta prometendo fim do desmatamento

"Esperamos ações imediatas e compromisso com as populações indígenas e a sociedade civil para que este anúncio possa gerar resultados tangíveis", disse Kerry no Twitter.

Por: Larissa Placca | 16 abril - 22:15

Após O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (sem partido), enviou carta ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden (Partido Democrata) prometendo fim do desmatamento ilegal até 2030. O enviado especial dos EUA para o clima, John Kerry, se pronunciou cobrando “resultados tangíveis”.

Bolsonaro deve participar, no próximo dia 22, da Cúpula de Líderes realizada pelos Estados Unidos para discutir questões climáticas. Joe Biden foi eleito defendendo a causa. Leia a matéria completa.

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em reunião

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em reunião; Foto: Agência Brasil/Divulgação

“O compromisso de Bolsonaro com a eliminação do desmatamento ilegal é importante. Esperamos ações imediatas e compromisso com as populações indígenas e a sociedade civil para que este anúncio possa gerar resultados tangíveis”, disse Kerry no Twitter.

Na carta, Bolsonaro disse que o governo federal quer “ouvir as entidades do terceiro setor, indígenas, comunidades tradicionais” e todos que possam contribuir contra o desmatamento ilegal e pediu apoio financeiro dos EUA.

No início do mês, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse que o Brasil poderia reduzir o desmatamento na Amazônia entre 30% e 40% em até um ano se recebesse US$ 1 bilhão da comunidade internacional.

Sveinung Rotevatn, ministro do Meio Ambiente da Noruega, um dos países citados por Salles, disse à BBC News Brasil que a questão do combate ao desmatamento ilegal é “uma questão de vontade política, não de falta de financiamento adiantado”.

Nesta sexta-feira (16), um grupo de 15 senadores do Partido Democratas dos Estados Unidos enviou uma carta a Joe Biden, presidente americano, na qual reclamaram sobre a falta de medidas para preservar o meio ambiente por parte de Jair Bolsonaro, presidente do Brasil.

Os políticos americanos também pediram que Biden corte a ajuda financeira dada ao Brasil, caso não ocorra o devido apoio à preservação da Amazônia.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Moraes pede tempo para analisar decretos das armas e suspende julgamento no STF

Bruno Covas tem ‘novos pontos’ de câncer no fígados e nos ossos, segundo boletim médico

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você