Pouco tempo após saída de Ernesto Araújo, embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, já elogia o novo ministro das Relações Exteriores

"Queria deixar os meus sinceros parabéns ao senhor Carlos França, o chanceler brasileiro, por ter feito tanto trabalho em menos de uma semana, e lhe desejo muito sucesso no futuro", disse

Por: Larissa Placca | 13 abril - 23:01

Em poucos dias de atuação do novo ministro das Relações Exteriores, Carlos Alberto Franco França, foram o suficientes para receber um elogio público do embaixador da China no Brasil, Yang Wanming.

“Queria deixar os meus sinceros parabéns ao senhor Carlos França, o chanceler brasileiro, por ter feito tanto trabalho em menos de uma semana, e lhe desejo muito sucesso no futuro”, disse o embaixador chinês nesta terça-feira (13) nas suas redes sociais.

O embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, em pronunciamento;

O embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, em pronunciamento; Foto: Agência Brasil/Divulgação

Em encontro promovido pelo Lide, o embaixador chinês já tinha feito referências positivas ao novo chanceler brasileiro e sinalizado o interesse de seu país em intensificar a cooperação e parceria com o Brasil.

Ao longo de dois anos no cargo, o ex-ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, criticou a China e usou reuniões internacionais sobre a pandemia para alertar para o risco do “comunavírus”, uma suposta estratégia de Pequim para se infiltrar em organismos internacionais.

Os presidentes Arthur Lira, da Câmara dos Deputados, e Rodrigo Pacheco (DEM-MG), do Senado Federal também se posicionaram sobre o então ministro. Durante encontro dos chefes de Poderes no Palácio da Alvorada (24/3), Lira cobrou o ministro Ernesto Araújo.

“O Itamaraty [como é chamado o ministério] precisa funcionar, deixar a ideologia de lado e negociar com todos os países”. No dia seguinte, Pacheco afirmou em coletiva que “existe uma necessidade de mudança no Ministério das Relações Exteriores do Brasil.”.

Então, Carlos Alberto Franco França, no final do mês de março, assume o Ministério das Relações Exteriores após dois anos como chefe de cerimonial da Presidência da República. Ernesto Araújo, ex-ministro das Relações Exteriores pediu demissão do cargo após pressão do Congresso.

O novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, também se reuniu com o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, e garantiu que não faltariam insumos para a produção da CoronaVac. A reunião também se deu no mesmo sentido de reconstruir relações.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Lewandowski dá prazo de um mês para Anvisa decidir sobre o uso emergencial da Sputnik V

Câmara do Rio desiste de afastar Jairinho da Comissão de Redação e Justiça

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você