Policial acusada de matar Daunte Wright nos EUA paga US$ 100 mil de fiança e é solta

A mulher terá sua primeira audiência na Justiça dos Estados Unidos nesta quinta-feira (15)

Por: Bianca Antunes | 15 abril - 17:54

A ex-policial acusada pelo acusada do homicídio culposo de Daunte Wright, Kim Potter, pagou fiança de US$ 100 mil (cerca de R$ 564 mil) e saiu da prisão nesta quarta-feira (14).

Ela terá sua primeira audiência na Justiça dos Estados Unidos nesta quinta-feira (15). Os promotores querem provar que a ex-policial foi negligente ao atirar em Wright.

"Justiça por Daunte Wright", nas ruas de Brooklyn Center

Foto: Reprodução/Twitter

Se condenada, ela poderá ser presa por até 10 anos e precisar pagar uma multa de US$ 20 mil (cerca de R$ 113 mil).

Prisão

A policial Kim Potter foi presa sob a acusação de homicídio culposo – quando não há intenção de matar – em um contexto de protestos nos Estados Unidos e de julgamento do ex-agente Derek Chauvin, que matou o cidadão negro, George Floyd em maio de 2020.

Segundo um comunicado do Departamento de Apreensão Criminal de Minnesota, os policiais prenderam Kim Potter aproximadamente às 11:30, além de acrescentar que as acusações de homicídio culposo seriam apresentadas na sequência.

Demissão

A policial pediu demissão nesta terça-feira (13). O chefe da polícia local, Tim Gannon, também deixou seu cargo. O presidente de Brooklyn Center, Mike Elliott, disse que aprovou o pedido de demissão da policial e ainda firmou não saber se ela havia feito isso já sabendo que seria demitida.

LEIA TAMBÉM:

Estados Unidos anunciam sanções políticas e financeiras contra a Rússia

Dois anos após incêndio, Macron visita a Catedral de Notre-Dame

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:


Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você