Índia: Hotel de luxo se transforma em centro de saúde para juízes com Covid-19

O alto escalão do Judiciário terá 100 quartos reservados. A medida é vista como “discriminação aberta” em meio à explosiva segunda onda

Por: Marina Correa de Genaro | 27 abril - 16:57

Em Nova Delhi, as autoridades ordenaram que um hotel de luxo fosse convertido em um centro de saúde para tratamento da Covid-19 de uso exclusivo de juízes do tribunal superior e suas famílias.

A medida causou indignação em uma cidade que não tem leitos hospitalares e está economizando oxigênio.

hotel Ashok Índia

Foto: Reprodução

Em nota emitida na noite desta segunda-feira (26), o governo local disse que havia recebido um pedido do Supremo Tribunal de Delhi devido aumento das infecções por coronavírus e que havia reservado 100 quartos no Hotel Ashoka para o alto escalão judiciário.

Segundo advogado e porta-voz principal do partido da oposição no Congresso, Jaiveer Shergill, um importante hospital da cidade irá administrar as instalações. De acordo com ele, a decisão do governo foi contra o direito à igualdade consagrado na Constituição do país e que o próprio tribunal deve rejeitar o tratamento especial.

“Por causa da justiça, integridade e fé no sistema judicial, a Suprema Corte de Delhi deve anular a ordem”, disse ele. Não houve resposta do Tribunal Superior de Delhi ou do governo do estado de Delhi.

A capital indiana é uma das cidades mais afetadas na segunda onda de contaminação e mortes do país. Os hospitais estão recusando pacientes pois não há leitos ou oxigênio para mantê-los vivos. A cidade registra em média uma morte a cada quatro minutos.

“O tribunal superior de Delhi faria bem em recusar a oferta do Ashoka Hotel, ou cancelá-la, se eles próprios o ordenaram”, disse Aakar Patel, um comentarista político e ex-chefe da Anistia Internacional da Índia. “Não podemos permitir a prática de discriminação aberta por parte dos encarregados de preveni-la.”

Uma fonte do governo disse que os quartos sempre foram reservados para figuras públicas importantes, incluindo juízes, no principal Instituto de Ciências Médicas da Índia, administrado pelo estado de Delhi, e reservar um hotel era um caso de pânico e exagero.

LEIA MAIS

Índia espera receber maior parte das vacinas da AstraZeneca compartilhadas pelos EUA

Mercado financeiro continua preocupado com pandemia, avalia Banco Central

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você