Estados Unidos liberam entrada de estudantes do Brasil e de mais 31 países

A medida é válida para alunos e pesquisadores matriculados em programas de intercâmbio ou acadêmicos com início a partir de 1º de agosto deste ano

Por: Caroline Ripani | 27 abril - 17:42

Na noite da última segunda-feira (26), o Departamento de Estado dos EUA emitiu um comunicado autorizando a entrada em território americano de estudantes, jornalistas e acadêmicos vindos do Brasil, China, Irã, África do Sul, Reino Unido, Irlanda e dos 26 países europeus que pertencem ao Espaço Schengen.

A resolução, que permite o grupo viajar ao país sob a chamada Exceção de Interesse Nacional, é válida para estudantes e pesquisadores matriculados em programas de intercâmbio ou acadêmicos com início a partir de 1º de agosto deste ano.

Homem fazendo a mala para ir viajar

Foto: Reprodução/Freepik

Para os alunos que já possuem vistos F-1 (para cursos em instituições de ensino) e M-1 (para cursos em escolas vocacionais) válidos e que pretendem começar ou continuar um programa acadêmico a partir de 1º agosto, não é preciso recorrer à exceção de interesse nacional, logo, eles podem entrar nos EUA até 30 dias antes da data estabelecida.

Antes da nova medida, estudantes dos 32 países que quisessem entrar nos Estados Unidos eram obrigados a fazerem escala de no mínimo 15 dias em outros países, desde que eles não estivessem também na lista de restrição.

Todos que ingressarem em território americano por vias aéreas devem apresentar um teste negativo para Covid-19, feito até três dias antes do voo, ou uma prova de recuperação do contágio pela doença nos 90 dias anteriores.

*Com informações da AFP.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

Bélgica proíbe entrada de viajantes procedentes do Brasil, Índia e África do Sul

França impõe quarentena de dez dias a viajantes do Brasil e outros países

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você