Estados Unidos anunciam sanções políticas e financeiras contra a Rússia

Entre as medidas anunciadas por Joe Biden, está a expulsam de 10 diplomatas russos do país

Por: Marina Ponchio Gomes Ferreira | 15 abril - 13:52

Nesta quinta-feira (15) o governo dos Estados Unidos anunciou sanções políticas e financeiras contra a Rússia. Entre elas, está a expulsão de 10 diplomatas do país. A decisão é uma resposta aos ataques cibernéticos e à interferência russa nas eleições presidenciais norte-americanas em 2020.

O presidente, Joe Biden, assinou um documento, que dá uma ordem executiva que permitirá os EUA  a voltar a punir a Rússia, com “consequências estratégicas e econômicas, caso continue ou promova uma escalada de ações desestabilizadoras internacionais”, afirmou a Casa Branca em um comunicado.  

Vladimir Putin, presidente da Rússia

Presidente Russo Vladimir Putin – Foto: Reprodução/Kremlin

Biden anuncia retirada de tropas militares americanas do Afeganistão: “É hora de encerrar a guerra sem fim”

As medidas incluem sanções a seis empresas da Rússia que prestam apoio a atividades cibernéticas do país, além de sanções a 32 indivíduos e entidades acusadas de tentar inserir na eleição em que Biden foi vencedor, inclusive espalhando fake news para os eleitores. Segundo a Casa Branca, os 10 diplomatas expulsos incluem representantes dos serviços de inteligência russos.  

De acordo com o jornal Wall Street, as expulsões devem-se também às acusações, negadas por Vladimir Putin, de que Moscou ofereceu pagamento a insurgentes no Afeganistão para que matassem militares americanos no país. 

A Casa Branca confirmou publicamente os relatórios que a inteligência americana divulgou no ano passado, relatando supostas ‘recompensas’ e afirmou que “A segurança e o bem-estar de nossos aliados e parceiros é uma prioridade absoluta dos Estados Unidos.” 

O relatório diz ainda que Biden pode ampliar as sanções sobre a dívida soberana se as “atividades desestabilizadoras” continuarem. Washington também pretende acusar a inteligência russa pelo ataque hacker à empresa americana SolarWinds, que afetou mais de 100 empresas no país e 18 mil redes de informática do governo e privadas. A Rússia nega qualquer envolvimento com o ocorrido. 

Situação complicada entre Rússia e os EUA

As sanções de Biden acontecem em um momento de troca de farpas entre as duas potências. As tensões aumentaram nos últimos meses por uma série de temas, incluindo a recente concentração de tropas da Rússia na fronteira com a Ucrânia. 

Na terça-feira (13), Joe Biden, teve uma conversa com o Vladmir Putin, pelo telefone e pediu para que ele reduzisse as tensões crescentes com a Ucrânia, e ambos concordam em “prosseguir com o diálogo”

Resposta da Rússia

Após o anúncio do presidente americano, a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, afirmou que as respostas do governo russ serão inevitáveis.

“Os Estados Unidos são totalmente responsáveis pelas ocorrências. A resposta da Rússia às sanções será inevitável. Digo que o embaixador dos EUA em Moscou já foi convocado pelo ministro em relação às sanções.” afirmou Zakharova.

LEIA MAIS

22 governadores do Brasil assinam carta para Biden sobre parceria em preservação ambiental

Flórida processa governo de Biden após restrições a cruzeiros

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você