Entenda a diferença entre os processos para entrar na faculdade através do ENEM: SISU, Prouni e Fies

Saiba as características principais de cada um e como isso mudou até mesmo durante a pandemia

Por: Aline Bueno Silvestre | 15 abril - 13:00

Para conseguir entrar em uma faculdade, existem alguns métodos que facilitam o processo para estudantes de todo o país, seja em instituições públicas ou particulares. 

De acordo com a pesquisa Síntese de Indicadores Sociais (SIS) divulgada no final de 2019, o acesso ao ensino superior representa 32,7% dos jovens entre 18 e 24 anos. Além disso, o Censo da Educação do mesmo ano mostrou que três em cada quatro estudantes graduados são de faculdades particulares.

A diferença entre SISU, Prouni e Fies, processos com as notas do ENEM

Foto: Reprodução/Pixabay

Através da nota obtida no ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio), é possível entrar em instituições públicas de todo o país, ou ter uma ajuda para pagar uma particular. 

Mas existem grandes diferenças entre esses processos, conhecidos como SISU (Sistema de Seleção Unificada), Prouni (Programa Universidade para Todos) e Fies (Fundo de Financiamento  Estudantil).

O ENEM

O Exame Nacional do Ensino Médio é a maior prova do Brasil que permite que estudantes usem a nota em diversas universidades particulares e públicas pelo país. O programa foi criado em 1998 pelo Ministério da Educação (MEC), e é realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). 

Através da nota obtida pela prova do ENEM, o aluno pode entrar em faculdades públicas ou ter ajuda financeira em faculdades privadas.

Enem 2020 tem 28 redações nota mil

Porém, a pandemia afetou diretamente os inscritos e os participantes de 2020, que compareceram nos dias de provas, realizadas nos dias 17 e 24 de janeiro de 2021. O índice de faltas nas provas foi de 72,2%, sendo 165.211 alunos. 

Segundo Ana Paula Lüdtke, avaliadora do INEP desde 2005, é compreensível analisar essas taxas e a pandemia da Covid-19.  “Como o ENEM é um instrumento usado para ingresso na maioria das Universidades, teremos muitos alunos que não poderão ingressar. É compreensível que as pessoas tenham evitado se arriscar indo fazer uma prova em uma sala cheia de gente”, disse.

O Enem Digital, alternativa encontrada para os alunos se sentirem mais protegidos contra a pandemia, aconteceu nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro. Porém, também teve um alto índice de ausência. 68,1% faltaram no primeiro dia, enquanto 71,3% faltaram no segundo.

Para Kátia Cilene, pró-reitora adjunta de graduação da UFERSA (Universidade Federal Rural do Semi-Árido), o ENEM Digital ainda é uma alternativa possível. “O índice de ausência no último ENEM foi muito mais alto que a média dos últimos anos, justamente em função da pandemia. A alternativa do ENEM Digital é uma ótima alternativa para que a gente passe a fazer essas avaliações de forma digital”.

SISU

O Sistema de Seleção Unificada utiliza a nota do ENEM para que os estudantes possam ingressar em faculdades públicas, sendo elas federais ou estaduais. Para isso, as inscrições acontecem em etapas, e quem tiver com as maiores notas garante a vaga primeiro. Após algumas reclamações, o MEC alterou a forma de calcular as notas do SISU. Leia a matéria completa.

Todo o processo é online e depois de garantir a vaga, o aluno deve ir até a universidade realizar a matrícula, que pode ser de qualquer lugar do país. Porém, pode colocar duas opções de curso, caso não passe na primeira.

A pró-reitora Kátia afirma que o SISU é uma ótima oportunidade até mesmo para aqueles que desejam estudar fora. “Ele flexibilizou o acesso ao ensino superior, diminuindo as fronteiras geográficas. Então o SISU colaborou muito para isso, tanto que a gente tem estudantes de todos os lugares do país hoje nos nossos cursos de graduação.”, disse.

Ainda sim, o SISU apresenta alguns problemas para os alunos que tentam ingressar pela plataforma. Gabriele Cadorin entrou no segundo semestre de 2019 na UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), no curso de Odontologia, através do SISU. Nos dias de inscrição, ela teve problemas no acesso à plataforma. “O meu plano era me inscrever de madrugada”, disse ao tentar solucionar o problema.

Apesar disso, foi através da plataforma que ela conseguiu ingressar na faculdade que tanto queria “Era um curso que eu queria muito, era mais perto de casa e sempre ouvi falar muito bem da UFSC.”.

Para Ana, avaliadora do INEP, ainda sim é uma ferramenta essencial, mesmo que com mobilidade mais reduzida. “O SISU, quando foi instituído, propiciou uma mobilidade enorme de alunos em todo o território nacional. (…) Com o aumento da oferta por todas as instituições federais, essa mobilidade diminuiu, mas ainda se constitui uma ferramenta importante (…)”.

As inscrições para o SISU podem ser feitas até 14 de março, após o MEC prorrogar o prazo. 

PROUNI E FIES

O Prouni e o Fies são programas criados para facilitar para aqueles alunos que não podem pagar o valor de uma mensalidade na faculdade particular. Os dois utilizam a nota do ENEM também, mas atuam de formas diferentes.

O Prouni oferece bolsas de 100% ou 50% parciais. Porém, o estudante não devolve o valor do desconto oferecido  pelo governo. Além disso, existe nota mínima no ENEM e requisitos escolares e de renda.

No Fies, como é um auxílio de financiamento, ao terminar o curso, o valor deve ser devolvido ao governo, com juros dependendo da situação.

Giovanna Cacioli entrou para Medicina Veterinária na Metodista em 2017. Ela usou o programa FIES, e garantiu que fez muita diferença para conseguir a vaga que queria. “Sem o FIES acho que eu não iria conseguir porque a mensalidade é alta, então foi muito importante eu ter conseguido.”

Apesar disso, ela relatou que o financiamento demorou para ser aprovado e ela teve que pagar um mês de mensalidade integral.

Letícia Silva estudou Rádio, Televisão e Vídeo em 2014 na FIAM FAAM Centro Universitário. Para ela, o processo foi mais simples e ela não teve que enfrentar problemas no acesso, apenas para conseguir aprovação dos documentos solicitados. “Levei três meses pra conseguir finalizar toda a documentação”, disse.

Ainda sim, tanto o Prouni quanto o Fies são oportunidades oferecidas aos estudantes para facilitar o ingresso às faculdades que tanto desejam.

* Com informações da Agência Brasil, Governo do Brasil, MEC e INEP.

O processo seletivo do primeiro semestre do Prouni desse ano foi encerrado em 15 de janeiro. A comprovação das informações da lista de espera se encerou no dia 12 de março. Para o Fies, os processos foram encerrados em 29 de janeiro.

A pandemia no ensino superior

A pandemia também influenciou o ensino superior, assim como outros setores. Além da taxa de ausência no ENEM ter aumentado, aqueles que já tinham entrado na faculdade enfrentam diferenças do presencial para o online agora.

Para Ana, a dinâmica também foi alterada. “As aulas foram movidas para o meio digital, com pouquíssimo tempo para adaptações e preparação de material. A dinâmica de uma aula remota é diferente da dinâmica de uma aula presencial.”, disse.

Segundo a aluna de Medicina Veterinária, Giovanna, em casa ela se distrai mais e não consegue render tanto estudando. “Sinto muita falta das práticas, principalmente cirurgia, que é uma matéria que eu gosto e quero seguir depois de formar, mas estou me adaptando às aulas e fazendo o melhor que dá.”

Por isso, a pandemia, que afeta a economia e a saúde das pessoas, atinge também o ensino superior e a forma de aplicação das disciplinas na faculdade. Ainda sim, é um desafio que todos que enfrentam estão tentando se adaptar.

LEIA MAIS:

Inep afirma que não há irregularidades nas notas da redação do Enem 2020

Enem 2020: após notas divulgadas, candidatos relatam problemas no site

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você