Cresce apoio à educação domiciliar no Brasil, diz pesquisa

55% dos entrevistas consideram que a qualidade vai piorar com a educação em casa

Por: Bianca Antunes | 26 março - 17:06

Segundo pesquisas do Instituto DataSenado realizadas em 2019 e 2020, o número de pessoas que apoiam a educação domiciliar aumentou, mas a maioria dos brasileiros continua contra esse modo de ensino.

Em 2019, 20% dos entrevistados eram a favor do direito dos familiares educarem as crianças em casa. Já em 2020, o número subiu para 36%. Na mesma comparação, mais da metade da população continua contra, mas o número caiu de 76% para 61%.

Foto: Divulgação/Pixabay

Ainda de acordo com os estudos, 55% dos entrevistas consideram que a qualidade vai piorar com a educação em casa. Enquanto isso, o número de entrevistados que esperam aumento da qualidade do ensino é de 25%.

Entre os motivos dos pais que optariam pela educação domiciliar, 77% mencionam a prevenção do bullying, e 63% o aumento da presença da família em casa. Os que não optariam citam o prejuízo à qualidade de ensino (69%) e à formação da criança (68%).

Aprovação de ensino domiciliar

O governo de Jair Bolsonaro (sem partido), atual presidente do Brasil, prevê aprovação de estudo domiciliar, em casa, ainda no primeiro semestre de 2021.

Um acordo já existente planeja que o projeto vá direto ao plenário, sem precisar passar pela Comissão da Educação. Além disso, para que funcione, um dos pais ou responsáveis deve ter ensino superior completo ou pelo menos estar cursando faculdade. Veja mais detalhes do projeto.

LEIA TAMBÉM:

Mais de 1,4 milhão estiveram no regime EAD em 2020, diz estudo

Pesquisa prevê falta de kit intubação em 1.316 cidades brasileiras

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo: