Cancelamento do Censo pode deixar país “no escuro” sobre número de crianças fora da escola e de analfabetos

Ausência de dados poderá afetar análise de políticas implementadas há 10 anos e planos para ações futuras

Por: Marina Correa de Genaro | 28 abril - 13:49

De acordo com especialistas, a suspensão do Censo Demográfico, desenvolvido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) poderá deixar os municípios brasileiros “no escuro”.

Eles afirmam que faltarão dados e referências para comprovar se as políticas aplicadas nos últimos 10 anos surtiram efeito e apontam que não haverá informação para formular ações para o futuro.

IBGE

Foto: Celisa B.M Serra

Realizado pelo IBGE, o Censo é uma pesquisa realizada a cada 10 anos, esse levantamento faz uma coleta de dados sobre a população brasileira e permite traçar um perfil socioeconômico do país.

Nos dados sobre a educação, o Censo iria mapear o analfabetismo, indicando quantas pessoas não sabem ler em cada bairro, por exemplo, também captaria informação sobre a escolaridade, juntando dados com a idade da população e indicando quantos adultos em cada cidade não concluíram os estudos.

Além disso, iria apontar o número de crianças fora da escola, indicando a demanda de vagas para creches.

O Censo foi suspenso pois o Orçamento de 2021, sancionado por Jair Bolsonaro na última quinta-feira (22), não prevê a inclusão de recursos para a realização da pesquisa.

A coleta de dados já havia sido adiada de 2020 para 2021, devido a pandemia da Covid-19.

A divulgação dos dados estava prevista para 2022.

LEIA MAIS

Marcelo Queiroga prevê CoronaVac suficiente para regularizar 2ª dose na próxima semana

País abre 184.140 vagas de emprego com carteira assinada em março

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você