Trabalhadores autônomos foram os mais afetados pela pandemia em 2020, aponta pesquisa

Segundo Ipea, a categoria teve a maior queda no rendimento ano passado

Por: Murilo Amaral Feijó | 08 abril - 16:11

De acordo com um levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgado nesta quinta-feira (8), o impacto da pandemia de covid-19 prejudicou mais os trabalhadores por conta própria, em 2020.

A pesquisa aponta que os trabalhadores autônomos receberam 24% a menos do que o habitual, durante o segundo trimestre do ano passado.

carteira de trabalho

Foto: Agência Brasil/Divulgação

Porém, nos últimos três meses do ano, esse número sofreu uma pequena queda, mas a renda dos trabalhadores autônomos continuou 10% abaixo dos índices de antes da pandemia.

O impacto da crise sanitária para os trabalhadores privados e sem carteira resultou numa queda de 13% no rendimento da categoria, durante o segundo trimestre de 2020, em comparação ao habitual.

No quarto trimestre do ano passado, esse índice caiu para 4%, ou seja, trabalhadores privados sem carteira recebiam 96% de sua renda habitual, durante este período.

Em análise por faixa de renda, a pesquisa aponta que, entre o primeiro e o segundo trimestre de 2020, o total de domicílios sem renda de trabalho subiu de 25% para 31,5%. Nos últimos três meses do ano passado, a taxa sofreu uma recuperação lenta e chegou a 29%.

Quanto às horas habitualmente trabalhadas, o levantamento não apresentou um impacto significante da pandemia nesse quesito, na média anual. No segundo trimestre de 2020, o total de horas semanais trabalhadas caiu para 30,7h, 78% das horas habituais. No terceiro semestre, a taxa foi recuperada, subindo para 36,2h semanais e, no quarto trimestre, foi elevada mais uma vez para 37,4h trabalhadas semanalmente.

O levantamento foi realizado pelo Ipea, com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Impacto da nova rodada do auxílio no comércio deve ser oito vezes menor

Presidente da Anvisa diz que pandemia ‘está longe do fim’

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo: