Samarco pede recuperação judicial e afirma que reparação em Mariana não será afetada

A mineradora, em 2015, foi responsável pelo rompimento de barragem que atingiu Mariana (MG)

Por: Murilo Amaral Feijó | 09 abril - 19:36

Nesta sexta-feira (6), a mineradora Samarco, empresa sócia das mineradoras Vale e BHP, entrou com um pedido de recuperação judicial à Justiça de Minas Gerais.

A informação foi divulgada através de um comunicado emitido pela Vale. Em novembro de 2015, a Samarco foi responsável pelo desastre em Mariana (MG), após o rompimento da barragem de Fundão. Cerca de 62 milhões de metros cúbicos de rejeitos de mineração foram despejados e atingiram o subdistrito de Bento Rodrigues.

Rompimento de barragem no distrito de Bento Rodrigues, zona rural de Mariana, em Minas Gerais

Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

De acordo com a mineradora, o pedido se faz necessário por causa de ações já iniciadas que podem afetar a capacidade de operação da Samarco. Na nota, são citadas as ações de execução de notas promissórias no Brasil, no valor de US$ 325 milhões.

No documento, a Vale destaca que a recuperação judicial “não impacta e não impactará o cumprimento dos compromissos de reparação assumidos em função do rompimento da barragem de Fundão”. A empresa afirma que a Fundação Renova é a responsável pela reparação dos impactos socioambientais e socioeconômicos. Até fevereiro de 2021, a Fundação já pagou indenizações para cerca de 325 mil pessoas.

Caso seja deferida a recuperação judicial, as ações e execuções movidas pelos credores da empresa serão suspensas por 180 dias. A Samarco terá até 60 dias para apresentar um plano de restruturação de dívidas e demais obrigações. Nos EUA, a mineradora também realizará a ação.

Ainda segundo o comunicado, grande parte da dívida da Samarco, de cerca de US$ 4,7 bilhões, foi contraída antes do desastre em Mariana, em 2015.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

STJ rejeita recurso e mantém anulação da quebra de sigilo de Flávio Bolsonaro

Para especialistas, alta no preços dos alimentos deve perdurar até a retomada da economia brasileira iniciar

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo: