Ministério da Economia anuncia déficit de R$ 170,4 bilhões em 2021 e prevê recuperação financeira em 2026

A equipe econômica prevê taxa básica de juros Selic de 4,7% (o patamar atual é de 2,75%).

Por: Larissa Placca | 15 abril - 21:12

O Ministério da Economia divulgou nesta quinta-feira (15) as regras do Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO) de 2022.

O governo tem como meta fiscal um déficit (contas negativas) de R$ 170,4 bilhões. O valor é resultado de previsão de R$ 1,45 trilhão em receitas e de R$ 1,621 trilhão em despesas.

O Ministério da Economia, Paulo Guedes, em pronunciamento;

O Ministério da Economia, Paulo Guedes, em pronunciamento; Foto: Agência Brasil/Divulgação

O PLDO considera a previsão de crescimento de 2,5% do PIB brasileiro do próximo ano, assim como para os anos seguintes, 2023 e 2024.

O prazo para o envio do projeto ao Congresso terminava nesta quinta-feira (15). A equipe econômica prevê taxa básica de juros (Selic) de 4,7% (o patamar atual é de 2,75%). Para 2023, a previsão é de novas altas, para 5,6% e para 5,9% em 2024.

Conforme reportagem da Metropolitana, a equipe econômica fixou o valor de R$ 1.147 para o salário mínimo em 2022, com ajuste feita pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), sem ganho real ao trabalhador.

Questionado sobre a máquina pública (as estruturas e processos de governo, servidores) conseguirá funcionar com os recursos tão pressionados pelas regras fiscais, o secretário de Fazenda, Waldery Rodrigues disse que sim.

Rodrigues afirmou que, na trajetória atual, o governo central voltará a registrar superávit (lucro) em 2026 ou 2027. O governo central une as contas do Tesouro Nacional, da Previdência Social e do Banco Central.

Segundo as previsões da equipe econômica, a União, estados e municípios unidos devem registrar déficit nos próximos três anos. No ano que vem, a estimativa é de rombo de R$ 177,49; de R$ 149,82 bilhões para 2023 e de R$ 105,78 bilhões para 2024.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Primeira reunião da CPI da Covid deve ser realizada na próxima semana

Diarista relata que Dr. Jairinho e Monique Medeiros tomavam e davam para Henry muitos remédios

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você