Governo reduz verba de obras do programa “Casa Verde e Amarela”, paralisando construção de 200 mil casas

O corte no orçamento do Fundo de Arrecadamento Residencial foi aprovado por Bolsonaro

Por: Murilo Amaral Feijó | 23 abril - 16:26

Os cortes no Orçamento de 2021, sancionados pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), atingiram a verba do Fundo de Arrecadamento Residencial (FAR), responsável por financiar as obras do faixa 1 do programa “Casa Verde e Amarela”, antigo “Minha Casa, Minha Vida”.

Foi cortado do Fundo cerca de R$ 1,37 bilhão, que seriam destinados a obras do programa para famílias de baixa renda.

Presidente Jair Bolsonaro, durante lançamento do programa Casa Verde e Amarela

Foto: Marcos Corrêa/PR

Quase 200 mil unidades habitacionais terão suas obras paralisadas em maio deste ano, por conta do corte na verba do programa, que agora tem apenas R$ 29 milhões para utilizar nos projetos.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional, responsável pelo programa, as despesas dos projetos estavam previstos na proposta orçamentária, apresentada pelo governo federal em agosto de 2020.

Outros valores injetados no Ministério através de emendas também foram cortados. Foram R$ 5 milhões em emendas de comissão e R$ 135 milhões em emendas de relator.

O Programa “Casa Verde e Amarela” foi lançado em agosto de 2020. Bolsonaro chegou a participar de inaugurações de unidades habitacionais.

*Com informações do Estadão

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Secretário responsável pelo Orçamento diz que dobrar recursos do Meio Ambiente exigirá compensação

Programa de redução de salários sairá ‘em breve’, confirma equipe econômica

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo: