Governo conclui primeira fase de privatização da Eletrobras, EBC e Correios

A conclusão da privatização está prevista para fevereiro de 2022

Por: Larissa Placca | 23 março - 19:29

O Governo Federal divulgou nesta terça-feira (23), através do Diário Oficial da União, três resoluções referentes a privatização dos Correios, da Eletrobras e da EBC (Empresa Brasil de Comunicação).

A inclusão das três empresas no Programa Nacional de Desestatização (PND) já havia sido aprovada na última semana (16/03) pelo Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (CPPI), com a presença do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e do ministro da Economia, Paulo Guedes.

eletrobras

Foto: Agência Brasil/Divulgação

Como próximo passo do processo de desestatização, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) começará os estudos técnicos da Eletrobras e da EBC.

Entenda o que é a desestatização

O conselho concluiu a primeira fase de análises, que inclui a avaliação de modelos de desestatização em outros países. Agora será iniciada a segunda fase dos estudos. Além disso, os Correios foram incluídos no PND.

No último dia 16, o conselho da Eletrobras divulgou um cronograma para a sua desestatização. Segundo cronograma, os estudos devem ser finalizados até abril, a aprovação da medida provisória que autoriza a privatização até junho e a elaboração dos estudos até julho.

Após a fase de estudos, segue a análise do Tribunal de Contas da União (TCU) até novembro. O chamado roadshow (viagens internacionais para divulgar a privatização) deve ir até dezembro. A conclusão da privatização está prevista para fevereiro de 2022.

Lira segura MP da Eletrobras

O governo teve entraves políticos com o projeto de lei de privatização da Eletrobras e recorreu a uma medida provisória para acelerar o processo.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Com mudança de voto de Carmen Lúcia, STF decide que Moro foi parcial em caso de Lula

Biden avalia proibição de armas de assalto, após tiroteio matar 10 pessoas no Colorado

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo: