Deputados propõem aumento do auxílio emergencial para R$ 600

Pela proposta do governo, o valor varia de R$ 150 a R$ 375

Por: Larissa Placca | 22 março - 22:20

A PEC Emergencial, sancionada nesta quinta-feira (18), prevê a retomada do auxílio emergencial em 2021 prevê o pagamento 4 parcelas e haverá uma revisão mensal dos beneficiários.

Saiba como funcionará o auxílio emergencial 2021.

Para o auxílio se concretizar, Congresso deve analisar a Medida Provisória (MP) 1.039. Parlamentares já apresentaram propostas de aumento do valor do benefício, para R$ 600. Pela proposta do governo, o auxílio varia de R$ 150 a R$ 375.

Câmara dos deputados

Foto: Agência Brasil/Divulgação

Nesta segunda-feira (22), duas propostas de aumento do auxílio foram apresentadas.

Uma proposta da deputada Tabata Amaral (PDT-SP) e do deputado Eduardo Barbosa (PSDB-MG), sugerindo R$ 600 até para famílias unipessoais (composta por uma pessoa). Os deputados propõe também, uma transição entre o auxílio emergencial e o novo Bolsa Família.

O deputado federal José Nelto (Podemos-GO) protocolou outra proposta no valor. Para ele, deve ser tratado com três emendas distintas: podendo ser (1) aumentar o valor do auxílio para quatro parcelas de R$ 600, (2) pagamento de R$ 250 até o fim da pandemia, ou (3) R$ 600 até o fim do estado de calamidade.

Para Nelto, o valor proposto pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, é baixo. “Sem dinheiro na praça, a economia para”, disse. “E os R$ 600 salvaram a economia [em 2020]”

Nenhuma das duas propostas, apresenta como aumento no valor do auxílio emergencial seria viabilizado. A Emenda Constitucional 109 (PEC Emergencial), prevê R$ 44 bilhões ao auxílio e que, segundo cálculos, resultaria no valor médio de R$ 250.

O que seria um Novo Bolsa Família:

A proposta da deputada Tabata Amaral (PDT-SP) e do deputado Eduardo Barbosa (PSDB-MG) define uma bolsa para famílias em situação de pobreza e extrema pobreza, destinando até R$ 100 por cada criança até cinco anos em famílias com até R$ 260, e R$ 50 por cada criança de seis a 17 anos na família.

Ainda não se sabe qual a proposta do Governo, porém, já foi sinalizado uma reformulação no Programa Bolsa Família. Hoje, pelo programa é pago R$ 190 pago em média, segundo dados do Governo Federal, 19,2 milhões famílias recebem o Bolsa Família.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Pelo menos 200 pessoas já foram intimadas por críticas ao governo

Relator da Reforma Administrativa quer o texto votado ainda nesta semana

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você