Bolsonaro diz que preço do gás é “inadmissível” e que política de preços pode mudar

O discurso aconteceu durante posse do novo diretor-geral brasileiro da Itaipu

Por: Aline Bueno Silvestre | 07 abril - 19:25

Nesta quarta-feira (7), o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (sem partido), criticou os novos preços do gás natural, que tiveram um aumento de 39% na segunda-feira (5).

“É inadmissível anunciar o reajuste de 39% do gás [natural]. Que acordos foram esses? Que contratos são esses? Foram feitos pensando no Brasil pelo período de 3 meses. Não vou interferir, mas podemos mudar essa política de preços lá’”, afirmou o presidente.

Bolsonaro critica aumento do gás em 39%

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Entenda sobre o aumento do preço do gás

O discurso aconteceu em Foz do Iguaçu, durante posse do novo diretor-geral brasileiro da Itaipu. Segundo o presidente, a população não pode viver com a “sanha arrecadatória” dos governos federal e estaduais.

“Vocês [consumidores] precisam saber quanto o Governo Federal arrecada de imposto em cada combustível e quanto os governos estaduais recebem de impostos dos mesmos combustíveis. Isso é pedir muito? A previsibilidade é para vocês consumidores”, disse.

Bolsonaro ainda afirmou que vai encaminhar, de novo, um projeto de lei para dar transparência nos preços do país. Ele disse que os brasileiros precisam saber sobre a arrecadação dos impostos no combustível. Além disso, o presidente afirmou que o projeto deve estar nas pautas da Câmara entre 15 e 20 dias.

*Com informações do G1

LEIA MAIS:

32 pedidos de impeachment contra Bolsonaro foram protocolados na última semana; No total, já são 107 aguardando discussão da Câmara

Bolsonaro diz que espera que igrejas continuem abertas durante a pandemia

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você