Após recorde na arrecadação, Guedes diz que “Brasil foi derrubado pela pandemia e se levantou”

No mês passado a arrecadação federal registrou um crescimento real de 18,5% em relação ao ano anterior

Por: Marina Ponchio Gomes Ferreira | 20 abril - 17:45

Nesta terça-feira (19) o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou em uma coletiva para analisar os números da Receita Federal, que os resultados da arrecadação de março e do 1º deste ano mostram que “o Brasil foi derrubado pela pandemia e se levantou”. 

No mês passado, a arrecadação federal registrou um crescimento real de 18,5% em comparação com o mesmo período do ano passado. No acumulado dos três primeiros meses do ano, a arrecadação avançou 5,64%, a R$ 445,9 bilhões, valor recorde para o período. 

Para especialistas, alta no preços dos alimentos deve perdurar até a retomada da economia brasileira iniciar

O Ministério da Economia, Paulo Guedes, em pronunciamento;

O Ministério da Economia, Paulo Guedes, em pronunciamento; Foto: Agência Brasil/Divulgação

Fome atingiu 19 milhões de brasileiros na pandemia, segundo pesquisa

Guedes disse que “Superamos as melhores expectativas de arrecadação de impostos. Em março, registramos R$ 137,9 bilhões em relação ao ano passado e o trimestre chegou a R$ 445,9 bilhões, aumento real de quase 6% sobre o primeiro trimestre de 2020.”

De acordo com o ministro, os resultados mostram que todos os setores da economia se recuperaram, até mesmo o comércio, um dos mais atingidos pela pandemia do novo coronavírus. 

“Por um lado, o nível da arrecadação prova o avanço da produção. por outro lado, os índices da atividade econômica superam as expectativas e, ainda de outro lado, o ritmo de geração de empregos na economia formal mostra que o Brasil foi derrubado pela pandemia, se levantou e se recuperou”, disse Guedes. 

Ainda segundo o ministro da pasta, a economia vai continuar crescendo se acontecer a imunização em massa da população contra a covid-19. “Acredito que vamos das possibilidades do país e um ritmo de crescimento bem mais forte e com a saúde da população preservada.”

LEIA MAIS

Sobre o Orçamento 2021, ministro da Economia afirma “o presidente sabe que a situação seria pior se eu não estivesse aqui”

Presidente do BC diz que o impacto da segunda onda pode ser maior na saúde, mas que a economia já aprendeu a conviver com isso

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você