Funcionárias públicas da Bolívia são presas por roubo de 500 vacinas em cidade de fronteira com o Brasil

Pessoas encapuzadas devolveram as vacinas depois de três dias, mas elas não serão usadas porque não se sabe se a manutenção foi correta.

Por: Sophia Bernardes | 04 abril - 09:24

Neste sábado (4), o Ministério Público da Bolívia informou que 3 funcionárias públicas foram presas por roubar 500 doses de vacinas contra a Covid-19.

Elas eram responsáveis pela proteção das doses na cidade de Guayaramerín, perto da fronteira com o Brasil.

Após o roubo, as vacinas foram devolvidas por pessoas encapuzadas no sábado da prisão.

Apesar das doses do imunizante terem sido devolvidas elas serão descartadas, uma vez que não se sabe como foi feita a manutenção entre a quinta-feira (1), quando foram roubadas e, o sábado o dia da devolução.

Vacinação na Bolívia

As autoridades do país intensificaram a campanha de vacinação para os moradores de locais próximos de fronteiras com o Brasil, em uma tentativa de evitar que os variantes de vírus identificadas no Brasil passem a infectar as pessoas na Bolívia.

Até o momento, foram aplicadas 2,6 vacinas para cada 100 habitantes do país. No Brasil, foram 10 doses para cada 100 habitantes.

Na última quinta-feira, o Presidente da Bolívia, Luis Arce fechou as fronteiras com o Brasil por 7 dias, com objetivo de conter a entrada da variante P.1 que circula no Brasil no momento.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Queiroga afirma que ‘teremos o apoio das Forças Armadas’ para distribuição de vacinas

Primeiro dia de vacinação para idosos de 66 anos causa fila no DF

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você