Caso Henry: Faxineira relata à polícia versão diferente da que foi dada pela mãe do menino

A faxineira disse no depoimento que foi avisada da morte de Henry no mesmo dia

Por: Marina Correa de Genaro | 25 março - 14:35

Em depoimento à polícia na quarta-feira (24), a faxineira Rosangela, que esteve no apartamento da família do menino Henry Borel, 4 anos, que faleceu na madrugada do dia 8 de março, contou uma versão diferente do depoimento realizado pela mãe do menino, Monique Medeiros.

Rosangela disse que foi avisada por Monique sobre a morte de Henry no dia em que foi trabalhar. Já a mãe do garoto, disse em seu depoimento que não contou para a empregada o que tinha acontecido, e na hora do almoço, disse para ela tirar o dia de folga.

Mãe de Henry e o padrasto

Foto: Reprodução/ TV Record

Monique Medeiros é namorada do vereador Dr. Jairinho, que também apresenta uma versão diferente. O vereador relata que ao chegar em casa por volta das 10h, ele encontrou Monique, a faxineira e uma assessora conversando, e que a namorada havia contato para Rosangela o ocorrido.

A polícia quer saber se Henry morreu por acidente ou se foi vítima de violência. O laudo do IML apontou lesões graves no corpo do menino.

LEIA MAIS:

Ministério da Saúde volta atrás com relação a mudanças no sistema sobre mortes por Covid

Médico da Casa branca aponta preocupação com pandemia no Brasil

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você