Bilheterias do Metrô e da CPTM vão vender apenas bilhetes digitais até o final de maio

Apesar do tíquete funcionar por "QR Code" é possível imprimir o código em máquinas de autoatendimento

Por: Caroline Ripani | 27 abril - 13:43

As bilheterias de 16 estações do Metrô de São Paulo e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) vão passar a vender somente bilhetes unitários digitais até o final de maio.

Nomeado “TOP”, o bilhete funciona por “QR Code” em aplicativos de celular, entretanto, é possível imprimir o código em máquinas de autoatendimento. O custo da passagem continua sendo R$ 4,40, podendo adquirir quatro unidades de uma vez.

Pessoa utilizando bilhete por qr code no metrô

Foto: Divulgação/CMSP

Segundo a Secretaria de Transportes Metropolitanos, a troca do tíquete em papel pelo bilhete digital, lançado em dezembro de 2020, vai proporcionar uma economia de R$ 100 milhões ao ano.

Os bilhetes por QR Code podem ser utilizados de forma impressa ou digital direto nas catracas sinalizadas com a tecnologia, bastando aproximar o código no leitor indicado.

Mesmo não tendo validade, é recomendado ao usuário que optar por imprimir o QR Code, fazer uso do bilhete digital em até 72 após sua emissão, evitando possíveis danos ao código impresso.

A compra do bilhete digital pode ser realizada pelo aplicativo “TOP”, disponível para os sistemas Android e IOS. O pagamento, nestes casos, deve ser feito com cartão de débito ou crédito, sendo possível adquirir até 10 unidades por vez.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

Inscritos no Bolsa Família de NIS final 7 recebem pagamento do auxílio emergencial hoje

Poupatempo funciona sob novo horário até sexta-feira (30); confira

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você