Aulas presenciais no Rio de Janeiro são suspensas por decisão da Justiça

As aulas presenciais retornariam nesta segunda-feira (5)

Por: Sophia Bernardes | 05 abril - 10:48

Por decisão da justiça, o juiz Roberto Câmara Lacé Brandão suspendeu as aulas presenciais que retomariam nesta segunda-feira (5) na cidade do Rio de Janeiro. A decisão foi tomada a partir de uma proposta feita por 13 parlamentares.

Os parlamentares o “alto risco de contágio e o colapso enfrentado pelo Estado no atendimento ao crescente índice de pessoas infectadas pela Covid-19 e suas novas variantes”. Além disso, pontuaram que a cidade do Rio se encontra no pior momento da pandemia e que o retorno precipitado das aulas presenciais “ensejaria uma elevação (…) dos riscos de contágio”, em um cenário em que a estrutura hospitalar beira o colapso.

Salas de aula

Foto: Agência Brasil

O juiz descreve na sentença que a precipitação “nesse contexto, enseja um aumento desarrazoado da elevação do risco de contágio, tanto no que tange alunos e seus familiares, como também no que diz respeito à classe dos professores e demais profissionais envolvidos na atividade de ensino”.

Na decisão, o Juiz concordou com o agravamento de pandemia na cidade, ressaltou a ocupação dos hospitais e da bandeira roxa (risco muito alto de contaminação) e afirmou que “a prudência e a ciência recomendam não só o uso de máscaras em local público, como também o distanciamento social, o que não se verifica, infelizmente, no dia a dia das pessoas expostas aos riscos do transporte público, que, não raras as vezes, opera com superlotação”, diz parte da sentença.

Os autores da Ação Popular são os vereadores Tarcisio Motta, Chico Alencar, Thais Ferreira, Monica Benicio, Paulo Pinheiro (PSOL), Tainá de Paula e Reimont (PT); deputados estaduais Eliomar Coelho, Flavio Serafini, Renata Souza (PSOL), Waldeck Carneiro (PT) e Enfermeira Rejane (PCdoB) e deputado federal David Miranda, (PSOL).

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Butantan entrega novo lote com 1 milhão de doses da Coronavac ao Ministério da Saúde

Brasil pode atingir 562,8 mil mortes até julho, segundo universidade do EUA

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você