396 pessoas estão sendo investigadas por vacinação suspeita em Alagoas

As investigações apontam pessoas que furaram fila ou ainda que receberam mais de duas doses da vacina contra a Covid-19

Por: Aline Bueno Silvestre | 30 março - 20:49

Ao menos 396 pessoas estão sendo investigadas no estado de Alagoas por vacinações suspeitas. 

A ação se intensificou após o Ministério Público de Alagoas (MPAL), Ministério Público de Contas de Alagoas (MPC) e Controladoria Geral da União (CGU) divulgarem pelo menos 21 pessoas mortas que estavam incluídas no Programa Nacional de Imunizações (PNI) contra o vírus.

396 pessoas estão sendo investigadas em Alagoas por vacinação suspeita

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

As irregularidades mostraram uma suposta vacinação em pessoas que já estão mortas, indivíduos que furaram fila e outros que receberam mais de duas doses da vacina contra Covid-19.

A lista dos investigados inclui 11 municípios do estado de Alagoas. Além disso, 100 nomes são de Pessoas Expostas Politicamente (PEPs), como vereadores, prefeitos e gestores públicos. Eles estão sendo investigados por furar fila da vacinação sem estar nos grupos prioritários que deveriam ser vacinados.

A CGU divulgou que a lista foi obtida através de um cruzamento de dados do Sistema Único de Saúde (SUS), do Sistema de Informações do PNI, da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) e do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM). 

Todas as informações foram divulgadas pelo Portal UOL.

Casos em outros lugares

O caso também é comum em outros estados. Em Minas Gerais, empresários são acusados de furar fila em Belo Horizonte para conseguir tomar a vacina.

Outros estados estão definindo punições para casos como esse. No Rio de Janeiro, a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou uma lei que prevê multa de até R$37 mil para quem furar a fila.

LEIA MAIS:

Senado aprova projeto para quem furar fila da vacinação com detenção de até 3 anos

Governo inclui pessoas com HIV no grupo prioritário de vacinação

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você