São Paulo: 1º dia de nova fase da reabertura tem aglomerações em parques, restaurantes e na 25 de Março

Serviços foram abertos neste sábado (24). Liberação faz parte da última etapa da fase de transição, criada pelo governo estadual

Por: Maria de Toledo Leite | 24 abril - 21:15

O primeiro dia de reabertura de museus, restaurantes, academias, parques, clubes e salões de beleza no Estado de São Paulo contou com aglomerações na Rua 25 de Março, no Centro da capital, em parques e restaurantes pela cidade. Neste sábado (24), foi liberada a abertura desses serviços, com restrições, após quase 50 dias fechados pela quarentena estadual.

Desde o último domingo (18), outros serviços como shoppings, comércios e atividades religiosas foram autorizados a funcionar. Todos deveriam seguir uma limitação de público e horário.

Foto: GovSP

Restaurantes e bares voltaram a atender o público presencialmente e registraram grande movimento em Pirituba e na Vila Madalena, Zona Oeste da cidade. Alguns lugares chegaram a ter filas e aglomerações do lado de fora, indo contra a limitação de 25% da capacidade máxima.

Parques como o Ibirapuera e da Aclimação, a Zona Sul, e o Parque Toronto, na Zona Oeste, tiveram uma grande quantidade de pessoas, neste sábado. A maior parte dos visitantes utilizava máscara.

Museus como a Pinacoteca e o MASP reabriram neste sábado, mas receberam público apenas com horário marcado.

Covid: intubação de jovens na cidade de São Paulo tem grande aumento

Fase de transição: o que pode abrir?

Durante a fase decretada pelo governo do Estado de São Paulo, Shoppings e lojas de rua podem ter atendimento presencial, das 11h às 19h, com público limitado a 25% da capacidade total. Atividades religiosas também foram liberadas, com distanciamento de controle de acesso.

A partir deste sábado, restaurantes e lanchonetes e salões de beleza podem atender presencialmente, das 11h às 19h, com 25% da capacidade total. Cinemas, teatros, museus, eventos e convenções podem funcionar, das 11h às 19h, com controle de acesso, público sentado, assentos marcados e 25% da capacidade total.

Academias e centro esportivos também foram liberados para funcionar por oito horas diárias, sendo que o horário pode ser definido pelos estabelecimentos, para atividades físicas individuais agendadas, e com 25% da capacidade total. Por último, parques estarão abertos, das 6h às 18h.

Bares não estão liberados para funcionamento presencial, mas podem seguir as regras de restaurantes: público sentado, serviço de alimentos para acompanhar bebidas.

A limitação de 25% é uma restrição da nova fase. Na fase laranja, os serviços poderão funcionar com 40% da capacidade total. No entanto, na prática essa medida não é fiscalizada.

O estado ficou do dia 15 de março a 11 de abril em regime mais rígido, com a fase emergencial. Com uma leve queda na taxa de internações por Covid-19, o governo estadual decretou a passagem para a fase vermelha, que logo caiu para a fase de transição.

Em 24 dias, abril se tornou o mês mais letal da pandemia no Brasil.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

Covid: Ministério da Saúde reduz em 31% número de doses de vacina previstas para maio

São Paulo: Tem queda de óbitos, mortes e internações pela primeira vez em 2 meses

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você