Risco de ter coágulos sanguíneos é maior por covid do que pela vacina

A reação rara vem sendo associada aos imunizantes da AstraZeneca e da Johnson & Johnson

Por: Caroline Ripani | 15 abril - 15:11

Nesta quinta-feira (15), pesquisadores britânicos afirmaram que há um risco muito maior de coágulos sanguíneos cerebrais na covid-19 do que nas vacinas contra a doença.

Um estudo realizado pela Universidade de Oxford e, que contou com a participação de 500 mil pessoas com o novo coronavírus, descobriu que a trombose venosa cerebral ocorreu a uma taxa de 39 pessoas em 1 milhão após a infecção.

Vacina covid

Foto: Reprodução/Freepik

Segundo os pesquisadores, o risco de TVC (trombose do seio venoso cerebral) era de oito a dez vezes maior após a infecção pelo coronavírus do que das vacinas existentes para a doença.

“O risco de ter um [TVC] após a covid-19 parece ser substancialmente e significativamente maior do que após receber a vacina Oxford-AstraZeneca” afirmou Maxime Taquet, do Departamento de Psiquiatria de Oxford.

Apesar de ter sido observado baixos níveis de plaquetas em relatórios de efeitos colaterais da vacina, os pesquisadores disseram que são limitados os dados sobre esse também ser o caso daqueles que relataram trombose venosa cerebral após a infecção.

Ainda foi destacado pelos profissionais envolvidos no experimento que, o debate recente em torno das vacinas, havia perdido de vista o quão ruim a própria doença poderia ser.

“A importância desta descoberta é que ela a traz de volta ao fato de que esta é uma doença realmente horrível com toda uma variedade de efeitos, incluindo aumento do risco de TVC”, concluiu John Geddes, diretor do NIHR Oxford Health Biomedical Research Center.

*Com informações da Reuters.

Vacinas sendo suspensas

Após casos de coágulos serem relatados em pessoas que se vacinaram com o imunizante Oxford/AstraZeneca, vários países, entre eles Holanda, Espanha, França, Portugal, e Canadá, tem suspendido a aplicação de doses da vacina para certas faixas etárias. Na Dinamarca, o imunizante foi removido da campanha de vacinação do país.

Um vínculo entre a vacina da Astrazeneca e casos de trombose, decorrentes da formação dos coágulos, foi confirmado pela EMA (Agência Europeia de Medicamentos) em 6 de abril.

Na última terça-feira (13), os Estados Unidos suspenderam o uso da vacina da Johnson & Johnson, que também tem sido relacionada ao surgimento de coágulos sanguíneos.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

EUA: paralisação do uso da vacina da J&J não irá impactar a campanha de vacinação no país

Comissão Europeia não vai renovar contratos de vacinas da AstraZeneca e J&J

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você