Rio de Janeiro prorroga medidas de restrição para combater a Covid-19 até o dia 26

Com o decreto, segue proibido o funcionamento de casas de show, boates, casas de festas e eventos

Por: Sophia Bernardes | 20 abril - 12:05

Nesta terça-feira (20), o Governo do Rio de Janeiro prorrogou as medidas restritivas parciais para combater a propagação da Covid-19 até a próxima segunda-feira (26).

Com o decreto, segue proibido o funcionamento de casas de show, boates, casas de festas e eventos. Bares, restaurantes e lanchonetes podem atender apenas clientes sentados e com 40% da capacidade, assim como shoppings e academias. Estão liberados também, esportes ao ar livre.

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

A medida de restrição liberou a permanência nas praias e o banho de mar. Foi retirado também, o decreto do toque de recolher, em que era proibido ficar em espaços públicos das 22h às 6h.

O que segue proibido:

  • Casas de shows e espetáculos, boates e arenas;
  • Casa de festas infantis e espaços de recreação infantil (kidsroom);
  • Eventos culturais, de entretenimento e lazer;
  • Eventos de entretenimento, tais como shows, festivais culturais, festas etc.;
  • Feiras de negócios e exposições; eventos corporativos, congressos, encontros de negócios, workshops, conferências, seminários, simpósios, painéis e palestras;
  • Eventos de caráter social, tais como casamentos, bodas, aniversários, formaturas, coquetéis, confraternizações, entre outros que sigam este mesmo formato;
  • Eventos em ambientes abertos, tais como parques e praças;
  • Eventos realizados em Food Parks, mantida a possibilidade de funcionamento desses espaços somente para a venda de gêneros alimentícios e bebidas;
  • Rodas de samba, rodas de rimas, eventos em quadras de escolas de samba e sedes de blocos carnavalescos.

O que pode funcionar:

  • Atividades desportivas individuais ao ar livre tais como ciclismo, caminhadas, montanhismo, trekking;
  • Atividades esportivas de alto rendimento, sem público, respeitando os devidos protocolos;
  • Atendimento presencial nas unidades de serviços públicos essenciais à população, respeitadas as normas de higiene e distanciamento mínimo de 1,5 metros;
  • Bares, restaurantes, lanchonetes e estabelecimento congêneres, limitando o atendimento ao público a 40% da capacidade e para os clientes devidamente acomodados e sentados em mesas e cadeiras, respeitando o distanciamento mínimo de 1,5 metro e com a capacidade máxima de quatro pessoas por mesa;
  • Feiras livres de alimentos;
  • Lojas de conveniência;
  • Shopping centers e centros comerciais, até o limite de 40 % da capacidade;
  • Lojas de comércio de rua, incluindo galerias;
  • Salões de beleza, barbearias e congêneres, com agendamento prévio;
  • Atividades por ambulantes legalizados;
  • Academias, centros de ginástica e afins, com limitação de 40% da capacidade;
  • Salas de cinema, limitadas a 40% de sua capacidade, com ocupação de assentos de forma intercalada.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Rio de Janeiro prevê que todos idosos com 60 anos ou mais receberão 1ª dose esta semana

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você