Rio apresenta tendência de queda em atendimentos na rede de urgência

A diminuição fez o prefeito Eduardo Paes relaxar nesta sexta-feira (9), algumas medidas restritivas na cidade

Por: Caroline Ripani | 09 abril - 16:37

Nesta sexta-feira (9), o 14º Boletim Epidemiológico apresentado pela Prefeitura do Rio de Janeiro, apontou uma tendência de queda nos atendimentos da rede de urgência e emergência da capital, para casos de síndrome gripal e síndrome respiratória aguda grave.

Com a diminuição na procura pelos atendimentos, o prefeito Eduardo Paes relaxou hoje algumas medidas restritivas na cidade, permitindo a volta do atendimento presencial até as 21h em bares, restaurantes, lanchonetes e quiosques de praias.

Supera o número de 100 as pessoas que morreram esperando leito em SP

Foto: Reprodução/Pixabay

Paes, no entanto, alertou que apesar da flexibilização, ainda não é o momento de relaxar. “Nós continuamos com um índice de contaminação alto. Continuamos com problemas e risco muito alto. A Secretaria de Ordem Pública vai agir com muito rigor e com muita energia contra aqueles que não respeitarem as regras”, afirmou.

Segundo o prefeito, as medidas mais rígidas decretadas no município há cinco semanas, refletiram resultados positivos.

“Dou meus parabéns aos cariocas que se dignaram a respeitar as regras. Essa é uma resposta contundente para aqueles que acham que restrição não serve para nada. A gente sabe que não dá para fechar a cidade inteira, a realidade infelizmente não nos permite isso, mas toda vez que a gente diminui o contato entre as pessoas, diminui festinha e aglomeração, esse é o resultado”, declarou Paes.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

Com a vacinação, cai número de internações e mortes de idosos no Rio de Janeiro

Rio de Janeiro: pessoas com deficiência poderão se vacinar a partir do dia 26 de abril

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você