Queiroga diz que não há possibilidade de paralisar a vacinação no Brasil

Ministro informou que apesar do atraso nos insumos, as fabricações continuam

Por: Marina Ponchio Gomes Ferreira | 08 abril - 15:35

Em entrevista à CNN Brasil, o ministro da saúde Marcelo Queiroga, afirmou que “não há possibilidade de paralisar a vacinação no Brasil” por falta de insumos. Queiroga ressaltou que está havendo um atraso no calendário em relação a entrega do IFA (insumo farmacêutico ativo), matéria prima para a fabricação das vacinas, mas disse que tanto a Fiocruz quanto o Instituto Butantan vão continuar produzindo. 

Em Salvador, vacinação da 1ª dose contra covid-19 é suspensa por falta de estoques

O ministro lembrou ainda da meta de vacinar um milhão de cidadãos por dia, que já foi alcançada, mas ainda não é o ritmo atual da imunização. “A meta de vacinar um milhão de pessoas por dia está mantida.” disse o Queiroga. 

Cai internações e mortes de idosos após vacinação no RJ

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Queiroga disse ainda que o governo brasileiro está em negociação com outras nações para garantir a chegada de insumos e vacinas, e consequentemente acelerar a vacinação no país. “O chanceler Carlos Alberto Franco França está em contato com a China, Índia, Rússia e EUA.”

O ministro afirmou também que esteve em contato com o embaixador da China no Brasil para tratar sobre o atraso nas entregas dos insumos. “Tivemos com o embaixador Yang Wanming, e ele tem sido muito sensível a essa questão. Vamos continuar dialogando para buscar superação dessa questão do IFA.”

Instituto Butantan suspendeu produção

Na quarta-feira (7) O Instituto Butantan anunciou a suspensão temporária da fabricação de novas doses da vacina CoronaVac, por falta de insumos. A previsão do Butantan é entregar 46 milhões de doses da CoronaVac até o final de abril. Essa meta deve ser mantida, apesar da falta de insumo

Um novo lote de IFA (Ingrediente Farmacêutico Ativo), matéria-prima para a produção da vacina, deveria chegar na próxima sexta-feira (9), vindo da China. Porém, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou ontem, durante coletiva de imprensa, o atraso dos insumos.

Nesta quinta-feira (8) o Governo de São Paulo anunciou após uma reunião entre o diretor-presidente do Instituto Butantan, Dimas Covas, e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que o estado receberá 3 mil litros de insumo para produzir mais de 5 milhões de doses de imunizante até o dia 20 de abril.

*Com informações da CNN 

LEIA MAIS

Após reunião com Queiroga, Diretor da OMS decide que técnicos da organização irão ajudar o Brasil na crise sanitária

Queiroga afirma que ‘teremos o apoio das Forças Armadas’ para distribuição de vacinas

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você