Queiroga diz que estados sofrem dificuldades com a 2ª dose da Coronavac

De acordo com o ministro, a liberação de todas as doses para a primeira fase de aplicação do imunizante acabou provocando a falta da vacina para segunda dose

Por: Marina Correa de Genaro | 26 abril - 12:29

Nesta segunda-feira (26), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse na Comissão da Covid-19 no Senado que alguns estados têm enfrentado dificuldade na aplicação da segunda dose da vacina Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan.

De acordo com o ministro, a liberação de todas as doses para a primeira fase de aplicação do imunizante acabou provocando a falta da vacina para a segunda dose em alguns estados.

Queiroga

Foto: Tony Winston

“Outra questão que tem nos causado preocupação é a segunda dose da Coronavac. Há um mês se liberou pra que todas as doses fossem aplicadas em agora, em face do retardo do insumo da China há uma dificuldade com a segunda dose”, disse.

Para ele, a pasta deve emitir uma nova técnica sobre o tema, “pois mesmo que todos sejam judicializados, não vai ter doses para todo mundo. Não é isso que vai resolver o problema”, completa Queiroga.

De acordo com o ministro, na cidade de João Pessoa, Paraíba, houve a judicialização para aplicação da segunda dose da Coronavac. “O que resolve isso são as políticas públicas efetivas, o que temos tentado colocar em prática aqui no Ministério”, afirmou.

O destaque de Queiroga foi a diferença entre o número de doses distribuídas e aplicadas, que tem gerado “muita polêmica”.

Neste sábado (24), a pasta atualizou o cronograma de recebimento de vacinas, com 22,5% doses a menos.

“No vacinômetro, nós podemos ver que foram 57 milhões de doses distribuídas e cerca de 37 milhões aplicadas. Tem uma diferença de 20 milhões. Isso gera confusão. ‘Aonde estão as doses?’. Algumas doses são segunda dose, que estão guardadas, outras não chegaram aos municípios, estão em distribuição”, explicou o ministro.

LEIA MAIS

CPI da Covid deve investigar Conselho Federal de Medicina por propagação de ‘tratamento precoce’

STF nega extensão de prazo para Anvisa avaliar importação da Sputnik V

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você