Prefeito de São Sebastião vai processar os responsáveis por derrubar as barreiras de acesso às praias

O bloqueio foi imposto durante fase vermelha decretada pelo governo estadual

Por: Larissa Placca | 28 março - 18:49

Felipe Augusto (PDSB), prefeito de São Sebastião ( SP), disse neste domingo (28) se pronunciou sobre algumas barreiras montadas pela prefeitura para bloquear o acesso às praias, durante fase vermelha decretada pelo governo estadual, foram derrubadas por turistas. Leia matéria completa.

Segundo ele, a prefeitura está investigando para identificar os responsáveis por derrubar as barreiras e abrir processos por danos ao patrimônio público.

Felipe Augusto (PSDB) é o prefeito de São Sebastiã

Felipe Augusto (PSDB) é o prefeito de São Sebastião; Foto: TV Vanguarda/Reprodução

“Toda e qualquer retirada de barreiras pelo particular significa dano ao patrimônio público. Através de imagens, já estamos registrando boletins de ocorrência contra essas pessoas e estamos, obviamente, localizando essas pessoas”, disse Felipe Augusto.

“Derrubou a barreira, nós vamos recompor. Mas está virando verdadeiro cabo de guerra”.

São Sebastião, cerca de 130 quilômetros da capital São Paulo, abrange as praias que atraem turistas como Maresias, Juquehy, Barra do Sahy, Camburi e Boiçucanga.

O prefeito disse que, turistas também derrubaram barreiras colocadas pela prefeitura, criando situações, segundo ele, “completamente irregulares e constrangedoras para esse momento” devido a grupos de pessoas bebendo e ouvindo música em alto volume em meio a Pandemia.

“Mas os moradores estão auxiliando, com denúncias. O camarada entrou na praia e montou o guarda-sol, começa a chover denúncias”, disse.

As denúncias podem ser feitas pelo telefone 153 e através das redes sociais da prefeitura.

Augusto reforçou à sociedade que a cidade tem apenas 20 leitos e todos já ocupados, sendo 8 com casos de pacientes entubados.

O prefeito disse que nos últimos 5 dias, foi necessária a transferência de 17 pacientes. O último desses teve que ir até São José dos Campos, viagem de duas horas de carro, isto porque outros hospitais da região estão também lotados.

O prefeito comentou que a cidade está em falta de insumos para o procedimento médico de intubação. “A cidade recebeu reforço desses insumos, mas não dura mais que cinco dias”.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Projeto apoiado por Michelle Bolsonaro é sancionado sem análise do Ministério da Economia

Manifestação no Planalto culpa Bolsonaro pelas mortes da covid-19

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:


Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você