País tem UTIs lotadas e profissionais trabalhando além do limite, diz associação

No Brasil, um em cada três pacientes internados na UTI com Covid-19 morre, de acordo com a Associação de Medicina Intensiva Brasileira

Por: Sophia Bernardes | 03 abril - 08:39

Os profissionais da saúde que enfrentam de perto a pandemia de Covid-19 estão exaustos e frustrados ao verem que 36,6% dos pacientes internados na UTI com a doença no Brasil – cerca de um em cada três – morrem, na rede pública chega a 52,9%.

Em entrevista à CNN, Ederlon Rezende, porta-voz da Associação de Medicina Intensiva Brasileira, explica a situação atual, “Quando você tem um cenário catastrófico como o atual, com o sistema colapsado, todos trabalhando além do limite e observando resultados diferentes de outros momentos da pandemia, é muito frustrante. Nos últimos dois meses, principalmente, os resultados são bem piores. Temos agora as UTIs lotadas, todos trabalhando no seu limite”.

Médicos auxiliando nas UTIs

Foto: Agência Brasil

Tudo isso acaba esgotando os profissionais, disse. “Numa pandemia que dura mais de um ano, isso tudo gera uma pressão, um estresse físico e emocional muito grande, todo mundo fica muito desgastado”.

Rezende destaca sobre a mudança no perfil dos internados. “Muitos jovens, sem comorbidades, que chegam à UTI muito mais graves, precisando de muito mais suporte: mais necessidade de ventilação mecânica, diálise e ecmo, que é um pulmão e um coração artificial. Como o organismo é mais resistente, demoram mais na UTI para se recuperar. Isso tem contribuído para manter as UTIs mais lotadas”.

Além disso, Ressalta sobre a importância do sistema público no país. “O Brasil teve um aumento de número de leitos de UTI que nenhum país acompanhou. Temos que dar graças a Deus que temos o Sistema Único de Saúde (SUS) eficiente, mas atingimos um limite disso. Agora é importante atuar na redução do numero de casos, pois não temos mais capacidade de aumentar o número de leitos.”

LEIA MAIS NOTÍCIAS 

Brasil registra 2.922 mortes e mais de 70 mil casos em 24 horas

SP contrata duas câmaras refrigeradas devido aumento no número de cremações

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você