Pacientes vão para fila de transplante de fígado após uso de ‘kit covid’

Profissionais da saúde também observaram insuficiência renal, hemorragias e arritmias nos que fizeram uso desse grupo de medicamentos

Por: Caroline Ripani | 23 março - 11:31

Segundo informações apuradas pelo Estadão, o uso do chamado ‘kit covid’ levou cinco pacientes à filas de transplante de fígado em São Paulo. Médicos ouvidos pelo jornal ainda apontam o kit como responsável pela morte de três pessoas por hepatite causada por remédios.

O ‘kit covid’ consiste em medicamentos sem eficácia comprovada contra o novo coronavírus, porém, ainda prescritos por alguns médicos no combate à doença. Estão incluídos nele remédios como hidroxicloroquina, azitromicina, ivermectina e anticoagulantes.

Comprimidos e caixas de medicamentos

Foto: Arquivo/Agência Brasil

Profissionais da saúde também observaram insuficiência renal, hemorragias e arritmias nos pacientes que fizeram uso desse grupo de medicamentos.

Ivermectina

De acordo com o Conselho Federal de Farmácia (CFF), a venda de Ivermectina subiu 557% em 2020, em comparação com 2019. O remédio, utilizado no tratamento de piolho e sarna, não teve sua eficácia contra a covid-19 comprovada.

Mesmo desaconselhado pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA) e pelo próprio fabricante, o produto é um dos que foram utilizados pelos cinco pacientes que agora estão na fila de transplante de fígado.

Segundo Luiz Carneiro D’Albuquerque, chefe de transplantes de órgãos abdominais do HC-USP e professor da universidade, “esses remédios destruíram os dutos biliares, que é por onde a bile passa para ser eliminada no intestino”.

Biópsias realizadas nos pacientes que morreram, também mostraram que os casos tem origem medicamentosa, e não por complicações da covid-19. A covid pode atacar o órgão, mas de uma forma diferente. Esse padrão que encontramos é de lesão por medicamentos”, afirmou Ilka Boin, professora da Unidade de Transplantes Hepáticos do Hospital das Clínicas da Unicamp, onde um paciente espera por transplante.

*Com informações do Estadão.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

“O Brasil tem de levar isso a sério” diz diretor-geral da OMS sobre a pandemia

Aspirina pode reduzir risco de internação em UTI e morte por Covid, diz estudo

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você