Opas diz que Américas não estão agindo como região em surto grave de covid-19

Mais de 1,3 milhão de habitantes das Américas foram infectados pela doença e quase 36 mil morreram na semana passada

Por: Bianca Antunes | 15 abril - 16:24

A diretora-geral da Opas (Organização Pan-Americana da Saúde), Carissa Etienne, disse que as Américas não estão se comportando como uma região que vive um surto cada vez mais grave de covid-19.

“Não estamos agindo como uma região em meio a um surto cada vez pior. Mais pessoas foram infectadas com covid em nossa região nos últimos sete dias do que a maioria das médias semanais de casos que vimos no ano passado. E nossas mortes semanais superam as de qualquer semana em 2020 “, disse a diretora.

Foto: Divulgação/Pixabay

Segundo informações da Opas, mais de 1,3 milhão de habitantes das Américas foram infectados pela doença e quase 36 mil morreram na semana passada. “Variantes altamente transmissíveis estão se espalhando e as medidas de distanciamento social não são tão estritamente observadas como antes”, disse a diretora.

A organização afirmou que os países devem continuar aplicando a vacina Oxford/AstraZeneca, já que os efeitos adversos já muito raros e ainda são necessárias algumas semanas até a normalização do suprimento de imunizantes.

“Simplesmente não há vacinas suficientes à disposição para proteger todos nos países sob risco maior. Precisamos deter a transmissão com quaisquer meios possíveis, com as ferramentas que temos à mão”, completou a diretora.

LEIA MAIS:

Anticorpo da alpaca neutraliza principais variantes da covid-19, incluindo a brasileira

Novas doses da AstraZeneca garantem vacinação no Rio até sábado (17)

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:


Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você