OMS pede doação imediata de 10 milhões de vacina para o programa Covax

Imunizantes serão destinados aos 20 países mais pobres que ainda não começaram a vacinação

Por: Marina Ponchio Gomes Ferreira | 26 março - 16:18

A Organização Mundial da Saúde (OMS) requisitou que a comunidade internacional doe imediatamente 10 milhões de doses de vacina contra covid-19 para ajudar 20 países que não as possuem e não tem condições de adquiri-las.

Segundo o diretor geral da agência ONU, Tedros Adhanom, o sistema Internacional Covax, que a OMS administra com outros países, “precisa imediatamente de 10 milhões de doses, para que esses 20 países possam começar a vacinar seus profissionais de saúde e idosos nas próximas semanas”. 

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Adhanom afirmou ainda que “muitos países podem dar doses alterando um pouco seus planos de vacinação. Dez milhões de doses não é muito e está longe de ser o suficiente, mas é o começo. Vamos precisar de centenas de milhares de doses adicionais nos próximos meses.”

No começo de 2021, o chefe da OMS lançou um desafio global para que a vacinação de idosos e profissionais da saúde  tenha início em todos os países nos primeiros 100 dias de 2021. “Faltam apenas 15 dias para o 100º dia deste ano e 36 países aguardam as vacinas para poderem vacinar os grupos prioritários.” 

Segundo Tedros, até agora, 177 países puderam iniciar a vacinação, especialmente graças à Covax, que distribuiu mais de 32 milhões de vacinas em 61 países. 

Dos 36 países em espera, 16 devem receber suas primeiras doses nos próximos 15 dias. Entretanto, outros 20 países ficaram no aguardo dos imunizantes. 

O sistema Internacional Covax espera abastecer cerca de 200 países e territórios com 20% de doses e possui um mecanismo financeiro que visa ajudar 92 países desfavorecidos. 

OMS diz que situação no Brasil é preocupante e ameaça o mundo

Atraso de vacinas na Europa

A União Europeia afirmou que irá dobrar os recursos para ajudar no projeto da Covax. Países como a França e a Inglaterra, já prometeram doar cerca de 5% dos suprimentos de vacinas contra a covid-19 para o programa da OMS. 

Entretanto, decorrente da demanda, está havendo atraso nas entregas dos lotes de vacinação. No dia 20 de março, a presidente da comissão europeia ameaçou bloquear as exportações da vacina AstraZeneca, enquanto a Europa não receber suas entregas primeiro. 

De acordo com estimativas feitas pela seguradora Euler Hermes, o atraso na vacinação europeia pode trazer um prejuízo de € 123 bilhões em 2021 aos países do bloco.

LEIA MAIS

União Europeia aplica sanções contra pessoas envolvidas no golpe em Myanmar

“O Brasil tem de levar isso a sério” diz diretor-geral da OMS sobre a pandemia

 

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você