No ritmo atual de vacinação, mundo levaria mais de 3 anos para todos serem imunizados contra a Covid

Segundo especialistas, a pandemia só acabará quando o mundo inteiro estiver imunizado

Por: Maria de Toledo Leite | 06 abril - 16:41

De acordo com autoridades da área da saúde, as vacinas terão um papel muito importanto na estabilidade do mundo e no retorno dele à normalidade após a pandemia. Porém no ritmo atual da campanha de vacinação, ainda levaremos mais de três anos para que toda a população mundial seja vacinada.

Isso porque não basta que a vacinação seja aprovada, ela precisa ser disponibilizada e efetiva. Existem vários obstáculos que fazem com que certas regiões do mundo estejam mais avançadas que outras nesse tema.

Conheça as vacinas da covid-19 disponíveis no Brasil

Foto: La Moncloa

Dentre esses obstáculos, podemos destacar hesitação sobre as vacinas entre alguns grupos da população e problemas de produção e fornecimento das doses, que interferem diretamente no objetivo de vacinação em massa. Portanto, fica o questionamento sobre em quanto tempo veremos o resultado dessa vacinação em níveis mundiais.

Segundo dados do Our World in Data, aproximadamente 565 milhões de doses foram aplicadas no mundo. Em uma população total de quase 7,8 bilhões de pessoas, isso representa apenas 7,2% dos habitantes. Já que quase todas as vacinas atuais requerem duas doses para terem o efeito total, esse ritmo pode nos levar a mais de três anos de vacinação até que o mundo inteiro esteja imune.

São Paulo: Vacinação em profissionais da saúde a partir de 50 inicia quarta-feira

Outro ponto de vista é o da empresa de pesquisas e análises Economist Intelligence Unit (EIU), que acredita que maior parte da população adulta em países mais avançados será vacinada até metade de 2022. Já nas nações de renda média, isso acontecerá até o fim do mesmo ano ou começo de 2023 e em países mais pobres somente em 2024.

Segundo o balanço da vacinação feito neste domingo (4) no Brasil, um total de 19.474.826 pessoas receberam pelo menos a primeira dose de vacinas. Segundo dados da Bloomberg, o país é o 46º colocado no ranking de países que mais vacinaram.

LEIA MAIS NOTÍCIAS:

OMS: ‘É ridículo alguns países não conseguirem iniciar a vacinação’

‘Não vai ser possível acelerar a vacinação em abril’, afirma ex-coordenadora do PNI

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você