Ministro da Saúde quer regras para distanciamento em empresas em vez de lockdown

Para ele, lockdown é uma medida "extrema" e não é efetiva

Por: Sophia Bernardes | 03 abril - 08:44

Nesta sexta-feira (2) o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que o lockdown deve ser a “última medida” e que ainda desconfia da sua efetividade. Entre as ações que propõe, quer fazer um regulamento para empresas adotarem protocolos de distanciamento social e, assim, não pararem durante a pandemia. E “máscara, muita máscara”.

Ele considera o lockdown uma medida extrema e que não garante resultados, mas reitera que cabe a estados e municípios aplicarem, se acharem necessários.

Ministro da Saúde Marcelo Queiroga

Foto: Fábio Rodrigues

O Ministro falou também referente aos atrasos nos cronogramas de vacinação afirmando que não quer se eximir disso, mas que é “responsabilidade dos contratados, porque não é o Ministério que faz a vacina”, entregar as doses.

Ele observa que os contratados para fornecê-las –no caso Fiocruz e Instituto Butantan– estão revisando para baixo essas entregas, mas diz que tem trabalhado em outras alternativas de vacinas.

De acordo com Queiroga, há uma expectativa grande de a Anvisa liberar a Sputnik na próxima semana, revelando que até mesmo abriu negociações de antecipação de doses com outras farmacêuticas já contratadas.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

No total, mais de 500 pessoas morreram enquanto esperavam leitos de UTI no estado de SP

Brasil registra 2.922 mortes e mais de 70 mil casos em 24 horas

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você