Mato Grosso do Sul: Governador estende toque de recolher e reduz atividades permitidas

O decreto determina que deverão ser instaladas barreiras sanitárias em aeroportos e fiscalização de rodovias

Por: Sophia Bernardes | 25 março - 12:52

O governador do Mato Grosso do Sul Reinaldo Azambuja (PSDB), decidiu estender o toque de recolher no estado até 4 de abril e reduzir de 63 para 45 a lista de atividades permitidas durante o período. As medidas são uma tentativa de frear o avanço da covid-19 que segue em alta no país.

A medida de restrição terminaria no sábado (27), desse modo, fica proibida a circulação de pessoas, veículos, a realização de atividades e o funcionamento de serviços e empreendimentos de segunda a sexta-feira, das 20 às 5 horas. Aos finais de semana, a proibição vale das 16 às 5 horas.

 Reinaldo Azambuja governador do Mato Grosso do Sul

Foto: José Cruz/Agência Brasil

As exceções são os serviços públicos essenciais, serviços de saúde, transporte público, fornecimento de alimentos e medicamentos por delivery, farmácias, funerárias, postos de combustíveis, indústrias, restaurantes em postos de combustíveis localizados em rodovias e hotéis e supermercados.

Os serviços autorizados terão limitação de atendimento ao público de 50% da capacidade com distanciamento mínimo de 1,5 metro por pessoa.

Além disso, o decreto determina que serão instaladas barreiras sanitárias em aeroportos, pontos de orientação e fiscalização nas rodovias do estado.

Em caso de descumprimento das medidas impostas equipes da segurança pública estadual farão abordagens e qualquer pessoa poderá denunciar o desrespeito das normas por meio do telefone 190.

O decreto reitera a obrigação de uso de máscaras de proteção individual para circulação no estado.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Lockdown na Baixada Santista começa nesta terça-feira (23)

Um mês depois do lockdown, Araraquara tem queda de 39% no número de mortes

Prefeitura do Rio prevê até prisão para quem descumprir as medidas de restrições

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você