Maduro declara duas semanas de quarentena para conter variante de Manaus no país

Presidente venezuelano concedeu aumento na transmissão da Covid-19 à variante encontrada no Brasil

Por: Marina Correa de Genaro | 22 março - 13:02

Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, anunciou nesta segunda-feira (22) o início de duas semanas contínuas de quarentena radical para conter disseminação da Covid-19 no país.

O presidente comunicou que a Venezuela está na segunda onda da pandemia por conta da chegada da variante identificada inicialmente no Brasil. Para o presidente, o país manteve controle da pandemia por seis meses, mas “isso mudou com a chegada da variante brasileira”.

Presidente Venezuela Nicolás Maduro

Foto: Carlos Garcia Rawlins/Agência Brasil

Segundo Maduro, durante o período de quarentena radical serão tomadas medidas especiais, como desinfecção de unidades de transporte público e reativação de filtros sanitários em atividades essenciais.

A fiscalização do cumprimento das medidas da quarentena será reforçada com o apoio das forças de segurança, que deverão garantir a diminuição da locomoção desnecessária, reduzir as atividades bancárias e comerciais não essenciais e evitar aglomerações em espaços públicos.

A Venezuela atingiu 150.306 casos confirmados e 1.483 mortes por Covid-19 no último sábado (20), segundo informações do ministro da Comunicação e Informação da Venezuela, Freddy Ñáñez.

LEIA MAIS:

CoronaVac é eficaz contra variante de Manaus, mostram dados do Butantan

Vacinas existentes protegem contra variante brasileira da covid-19, diz estudo

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo: