Infectologista alerta que pandemia no litoral paulista pode piorar no início de abril

O médico afirmou que a região não está no "fundo do poço", mas em breve estará

Por: Murilo Amaral Feijó | 26 março - 19:41

Em entrevista ao podcast Baixada em Pauta do G1, o médico infectologista Marcos Caseiro afirmou que, a partir do final de março, a pandemia na região da Baixada Santista pode chegar no “fundo do poço”.

A região adotou, na última terça-feira (23), um lockdown com previsão para terminar no dia 4 de abril. O infectologista alertou que “não iremos conseguir diminuir internações, de forma efetiva, com duas semanas de lockdown”.

Baixada Santista vai iniciar lockdown nesta terça-feira (23)

Foto: Reprodução/Instagram

Durante a entrevista, Caseiro alertou: “Nós teremos o pico dessa pandemia no final de março e na primeira semana de abril”. Sobre a atual situação da pandemia na região, o médico afirmou que isso é um “reflexo de contaminações” das últimas duas semanas.

A previsão do infectologista é que, mesmo com o lockdown, a situação deve piorar nas próximas semanas. De acordo com Caseiro, as pessoas são infectadas e após duas semanas são internadas. Portanto, ele alerta, “esse lockdown vai se refletir daqui a 20 dias ou um pouco mais”. Para ele, a medida deve ser estendida para que haja resultados positivos.

Sobre a rede regional de saúde, o médico comentou: “Hoje, existem filas para intubar, existem pacientes particulares aguardando vagas no SUS (Sistema Único de Saúde)”. Ele ainda criticou o uso de medicamentos sem eficácia comprovada para tratamento e profilaxia para a covid-19. “Temos que oferecer tratamento precoce que não é a cloroquina, que não é a ivermectina”, recomendou.

Segundo boletim divulgado pela Prefeitura de Santos nesta sexta-feira (26), a cidade tem 92% dos leitos de UTI covid-19 ocupados. Santos já registrou 37.950 infecções e 1.200 mortes por covid-19, desde o início da pandemia. 314 pacientes estão internados com sintomas da doença.

*Com informações do jornal A Tribuna

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Presidente do IBGE pede demissão

Brasil registra 3.650 mortes por covid-19 em 24h e bate novo recorde

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você