Governadores enviam carta a ONU pedindo ajuda contra Covid-19

Fórum Nacional espera por "sensibilidade do mundo e ajuda humanitária" na luta contra a pandemia no Brasil

Por: Leonardo Fernandes | 31 março - 09:59

Em carta enviada ao secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) na última terça-feira (29), o Fórum Nacional de Governadores pediu uma reunião para abordar a pandemia de Covid-19 no Brasil. Com colapso nos sistemas de saúde e mais de 3 mil mortes diárias, políticos estaduais esperam por “sensibilidade e ajuda humanitária” para enfrentar a situação no país.

A carta mandada para António Guterres, e assinada pelo governador do Piauí, Wellington Dias (PT), afirma que o Brasil é o centro do surto do coronavírus atualmente. “O país é considerado o epicentro da pandemia no mundo, registrando o maior número de óbitos diários, além de apresentar enormes riscos de propagação de variantes”.

António Guterres em reunião da ONU. O secretário-geral está senado, tem cabelo branco e usa terno.

Secretário-Geral da ONU, António Guterres, em reunião com líderes da Cúpula da Organização. Governadores brasileiros pedem por contribuição na luta contra a pandemia. Foto: UNclimatechange/Reprodução

O documento aborda a atuação dos governadores para conter a propagação da doença, e também relata os problemas enfrentados para atender todos os afetados pelo vírus. A falta de insumos nos hospitais e nas unidades de saúde consta na carta, e os políticos pedem por uma “emergencial tomada de providências que possam mitigar o flagelo decorrente do novo coronavírus em solo brasileiro”.

O Fórum de Governadores diz que um possível encontro com Guterres possa ser o suficiente para a apresentação do “Pacto Nacional em Defesa da Vida e da Saúde”, divulgado pelos membros do fórum no começo de março, com medidas para combater a pandemia nacionalmente.

A ideia de levar a discussão sobre a gravidade da doença no Brasil à Organização começou na semana passada, na reunião do Comitê Nacional de Combate à Covid-19. A coordenação do comitê é feita pelo atual presidente do Senado, Rodrigo Pacheco.

Na segunda-feira, o diplomata Ernesto Araújo pediu demissão do cargo de ministro das Relações Exteriores, após grande pressão dentro do governo. De acordo com governadores, prefeitos e senadores, Araújo não foi capaz de lidar com a pandemia nacional nas pautas do Brasil com outros países, e que isso prejudicou o envio de vacinas para cá.

*Com informações do portal de notícias UOL Notícias

Leia mais notícias:

Deputado denúncia Bolsonaro por ter “agido de modo intencional ao não enfrentar a pandemia”

Janssen e União Africana negociam até 400 milhões de vacina contra Covid-19

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você