Entidade alerta médicos a não fazerem nebulização com cloroquina em pacientes com Covid-19

Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia alertou para perigos do procedimento

Por: Marina Correa de Genaro | 25 março - 15:15

A Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia (SPPT) alertou nesta quinta-feira (25) médicos a não fazerem nebulização com comprimidos triturados de cloroquina para tratar pacientes com Covid-19.

Os comprimidos podem causar danos no sistema respiratório e o procedimento pode também contaminar o ambiente com partículas virais.

Medicamentos COVID-19

Foto: Victor Rodrigues Cardoso

No Rio Grande do Sul, três pacientes morreram depois de serem nebulizados com hidroxicloroquina, substância semelhante à cloroquina. Nenhum dos dois remédios possuem eficácia contra o coronavírus.

A sociedade reforçou que o comprimido de cloroquina tem talco e outras substâncias agressoras em sua composição. O acúmulo desse material nas vias respiratórias pode causar consequências a longo prazo, como insuficiência respiratória. Além do risco à saúde, a nebulização pode espalhar partículas virais no ambiente e contaminar outras pessoas.

Nesta semana, a Associação Médica Brasileira defendeu que ambos sejam banidos do tratamento da doença.

LEIA MAIS:

Ministério da Saúde cancelou compra de remédios para intubação em agosto de 2020

SP tem remédios do kit de intubação para só mais uma semana

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você