Doses de vacinas perdidas foram causadas por seringas e envase, segundo análise

A informação foi dada pelo Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul (COSEMS-RS)

Por: Aline Bueno Silvestre | 16 abril - 20:08

O Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Rio Grande do Sul (COSEMS-RS) solicitou um estudo sobre os frascos da CoronaVac com menos doses do que deveriam. Os resultados mostraram que isso pode ter acontecido pelo uso de seringas não recomendadas ou mesmo no processo de envase do medicamento.

Segundo a Secretaria de Saúde do Rio Grande do Sul, não foi possível extrair, ou seja, retirar as dez doses que deveriam vir nos frascos da vacina. Além disso, a COSEMS identificou 187 problemas assim, em 73 municípios do estado.

Doses de vacina perdida foram causadas por seringas e envase, diz análise

Foto: Breno Esaki/Agência Saúde DF

Com esse número, foram 14,7 mil doses a menos. O estudo foi monitorado pela Vigilância Sanitária do Rio Grande do Sul. Com isso, os resultados devem ser enviados para o Ministério da Saúde.

*Com informações da CNN Brasil

Entenda o caso

Diversas cidades do estado de Goiás e municípios de outros 11 estados relataram falta de doses nos frascos da CoronaVac. Na Bahia, foram pelo menos 32 cidades relatando o problema. No Paraná, ao menos sete também notificaram. Leia a matéria completa.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) notificou que estava investigando os casos. O Instituto Butantan teve que revisar frascos e bulas da imunizante.

LEIA MAIS:

Vacinados com primeira dose da Oxford/AstraZeneca que tiverem trombose devem receber segunda aplicação de outra imunizante

Butantan informa que crianças e gestantes vacinados contra covid-19 por engano não devem tomar a 2ª dose

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você