Dimas Covas aponta negacionismo do governo federal na luta contra Covid-19

Em entrevista ao jornal O Globo, o diretor do Butantan disse que não há um discurso único no combate à doença

Por: Leonardo Fernandes | 07 abril - 09:55

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, falou ao jornal O Globo sobre a situação da pandemia de covid-19 no Brasil no que diz respeito à atuação do governo federal. De acordo com o hematologista, o governo atual trata a pandemia com irresponsabilidade, e que a falta de ações eficazes contribuiu para a proliferação massiva da doença no país, com alto número de óbitos e UTIs em colapso.

Para Covas, não existe um discurso de alcance nacional que possa ser aderido pela população em geral. “Temos muitos discursos, inclusive os contrários a isso. Discursos de autoridades importantes da República, que dizem que as pessoas não precisam ficar em casa”, falou. Segundo o diretor, o Brasil está perdendo a batalha no combate ao coronavírus, e que isso “significa uma vitória do negacionismo”.

Leia mais: Segundo estudo, infectados por covid podem sofrer problemas neurológicos após a doença

Dimas Covas na frente de banner escrito "A Vacina do Brasil", durante entrega de doses da CoronaVac

Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, durante entrega de doses da CoronaVac em dezembro de 2020. Para Covas, discursos negacionistas acerca da covid-19 estão vencendo no Brasil. Foto: Instituto Butantan/Reprodução

“Há falta de um discurso unificado e de um entendimento correto do que a epidemia é fatal”, disse Covas. Nas palavras do diretor, o vírus está se espalhando “de uma forma muito tranquila”, e que a situação toda acarreta no aumento progressivo de mortes diárias.

O hematologista também falou sobre o trabalho do Butantan na luta contra a covid, que engloba duas vacinas: a CoronaVac, feita com insumos importados da China, e a Butanvac com produção nacional. Sobre a CoronaVac, o Instituto já realizou a entrega de mais de 38 milhões de doses ao programa de imunização, e planeja enviar 100 milhões ao todo até o fim de agosto.

A respeito da Butanvac, anunciada no fim de março, o Butantan está no aguardo de aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para os testes em humanos. A nova vacina já se provou eficaz contra uma das variantes da covid, a P1, descoberta em Manaus (AM).

Leia mais notícias:

Estado de SP: Taxa de ocupação dos leitos de UTI está acima de 90% pelo 22º consecutivo

Quebra de patentes das vacinas contra Covid-19 será discutida na quinta

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você