Com 18,4% da população vacinada, Chile enfrenta alta nas mortes por Covid-19

País teve média de 38 mortes em dezembro, curva atingiu 103 em no final de março

Por: Sophia Bernardes | 01 abril - 11:01

O Chile está entre os países com mais vacinas aplicadas, até ontem (31) 18,4% da população já tomou a segunda dose do imunizante. Ainda assim, houve um crescimento na média de óbitos.

Foi registrado, uma semana antes do início da imunização entre os dias 17 e 23 de dezembro cerca de 38 mortes. Nos últimos 7 dias do mês de março chegou a 103 óbitos, ou seja, a média quase triplicou nesse período.

Testes de Covid no Chile

Foto: Agência Brasil

O Doutor em Saúde Coletiva pela Unesp, Jonas Brant, explica que o índice de pessoa vacinadas no Chile ainda é baixo para que os efeitos sejam perceptíveis no número de óbitos. “É difícil cravar esse número, mas especialistas sugerem que teria de chegar em torno de 70%”, afirma.

O médico faz um alerta que os óbitos dos últimos dias são de pacientes que foram contaminados a um tempo atrás, não foi agora. “Existe aí um atraso de 15 a 18 dias da manifestação dos sintomas até o óbito. Além disso, no caso do Chile, o percentual de vacinados com a segunda dose só começa a aumentar de forma mais expressiva no início de março”.

No entanto, o Chile enfrenta a segunda onda da pandemia. O país tem 54.592 casos ativos de covid-19 no país, é o índice mais elevado já registrado.

LEIA MAIS NOTÍCIAS

Câmara aprova projeto que incluem 16 novos grupos em prioridade de vacinação

USP nega a eficiência da “imunidade de rebanho” pela Covid-19

Confira os últimos acontecimentos no Estado de São Paulo:

Deixe seu comentário

BOMBOU!

Recomendadas para você